Componentes de xampus tradicionais podem causar problemas ambientais e de saúde

Eutrofização e dificuldade de incorporação de oxigênio em ambientes aquáticos são alguns dos problemas causados. Conheça a lista dos itens mais comuns

Existem xampus para cabelos lisos, cacheados, tingidos e mais uma infinidade de tipos. Mas se você já leu a lista de componentes de xampus, deve ter notado que há diversos itens de nomes estranhos, cujos efeitos desconhecemos. Apesar de cada modelo de xampu ter uma formulação específica, todos eles seguem uma mesma estrutura química, composta basicamente por: veículo, agente de limpeza, estabilizador de espuma, agentes condicionadores, espessantes e aditivos. E a má notícia é que a maior parte deles faz mal ao meio ambiente. Vamos dar uma olhada em cada um dos componentes e seus impactos, baseando-nos em estudos (veja mais aqui, aqui e aqui):

Veículos

O veículo comumente utilizado na produção de xampus é a água. Ela é responsável por “carregar” todos os outros componentes (por isso recebe esse nome), e deve ser de boa qualidade.

Agentes de limpeza

Conhecidos  também como tensoativos, os agentes de limpeza são responsáveis pela retirada de impurezas do couro cabeludo e dos fios, além da produção de espuma. Os mais usados são o lauril sulfato de sódio e o lauril éter sulfato de sódio - esses compostos foram acusados de causarem câncer, porém a Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) emitiu um parecer técnico negando essas afirmações. Outro que pode aparecer no rótulo da embalagem é o 1,4 dioxina (saiba mais sobre ele aqui). A dietanolamina de ácido graxo (cocamida DEA - veja mais aqui) também é um tensoativo, que pode provocar diversos problemas aos humanos, pois é potencialmente cancerígena. Além de retirarem a oleosidade natural do couro cabeludo, podem causar irritações. Essas substâncias possuem potencial tóxico e acabam sendo lançadas em corpos d’água através do despejo no esgoto que, a depender da infraestrutura de saneamento disponível para tratamento da água, poderão ocasionar a poluição de rios, lagos e oceanos. O acúmulo de tensoativos na água é responsável, por exemplo, pela diminuição da disponibilidade de elementos necessários para a sobrevivência dos animais aquáticos, como oxigênio dissolvido e a penetração de luz, necessária para a fotossíntese.

Estabilizador de espuma

Eles melhoram a qualidade, volume e aparência da espuma, já que, quando o tensoativo entra em contato com resíduos oleosos, seu poder de produção de espuma diminui. Alguns fosfatos (que são estabilizadores de espuma) são usados em xampus e acabam chegando a rios, lagos e praias através do esgoto. Formam então uma camada de espuma branca na superfície da água, que impede a entrada de luz. Além disso, a grande disponibilidade de fósforo no meio promove o processo de eutrofização, ocasionando uma perda de oxigênio dissolvido nas camadas inferiores e danos a vida aquática. Novamente a dietanolamina é um desses componentes.

Agentes condicionantes

Os agentes condicionantes são os responsáveis pela maleabilidade dos cabelos depois de lavados, ou seja, servem para deixá-los sedosos e macios. Um exemplo é o álcool de lanolina, que é um produto natural obtido a partir do beneficiamento da lã.

Espessantes

Espessantes são utilizados para deixar o xampu encorpado. O cloreto de sódio, popularmente conhecido como sal, é um dos mais usados, assim como diversos derivados da dietanolamina, principalmente a cocamida DEA.

Aditivos

Como aditivos, são usadas substâncias para impedir o crescimento de bactérias e fungos no xampu, como o álcool isopropílico e parabenos. O álcool isopropílico, apesar ter uma alta taxa de evaporação, pode se infiltrar no solo e provocar contaminação dos lençóis freáticos. Os parabenos (metil e propilparabeno), quando absorvidos pelo organismo são confundidos com um hormônio (estrogênio), desregulando o sistema endócrino e sendo apontados como possíveis causas de infertilidade e câncer de mama e próstata. Dessa forma, quando os parabenos atingem rios, lagos e entram em contato com os seres que ali habitam, promovem tais efeitos nos organismos dos peixes, por exemplo. São adicionados também componentes para dar coloração, perfume e controle do pH, como o ácido cítrico e o ftalato. Essa substância, assim como os parabenos, é associada a problemas hormonais e reprodutivos, especialmente em crianças pequenas e em desenvolvimento.

Vitaminas

As vitaminas e minerais utilizados em produtos como xampus e condicionadores têm como finalidade dar brilho, maciez e hidratação aos fio, deixando-os mais saudáveis, mais fáceis de pentear e diminuindo a queda por facilitar a escovação. Um exemplo disso é a vitamina K, que era encontrada em alguns produtos de beleza, mas foi proibida pela ANVISA em 2010 por ocasionar alguns processos alérgicos em contato com a pele. Portanto, o uso indiscriminado dessas substâncias podem ocasionar riscos à saúde e devemos ficar atentos aos produtos que utilizamos.

Anticaspa

Nos xampus anticaspa é usada a substância piridintionato de zinco. O zinco é um metal pesado, e, quando em excesso no ambiente, além de colocar em risco a qualidade da água de rios e lagos, penetra na cadeia alimentar dos seres vivos contaminando algas, peixes e, consequentemente, o homem. Portanto, essa alta concentração de zinco no meio ambiente pode trazer consequências para o próprio homem, como vômitos, diarreias e cólicas.

Consulta virtual

Um site dos EUA exibe o nível de agressão à saúde e ao meio ambiente que 79 mil cosméticos causam. Apesar de muitos só existirem no exterior, há marcas que dão as caras pelo Brasil também. Saiba mais clicando aqui.

Quanto menor o número de compostos sintéticos e quanto mais elementos orgânicos o xampu tiver, melhor ele será para você e para o meio ambiente. Vale a pena ler os rótulos e escolher o que causa menos danos.


Veja também:


 

Comentários  

 
0 #1 2013-05-21 13:45
Segue documento importante
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail