Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

A relação entre sono e alimentação pode ser maior do que o esperado. Confira algumas dicas do que comer para melhorar sua qualidade de sono

O sono e alimentação são extremamente importantes para a saúde humana, porém, você sabia que eles estão relacionados? Pesquisas indicam que a dieta pode influenciar diretamente a qualidade do sono. Além disso, a qualidade do sono também pode ter um papel importante na perda de peso. 

Geralmente, uma dieta balanceada pode ser a resposta simples para melhorar a qualidade do sono. O consumo equilibrado de nutrientes essenciais como proteínas, carboidratos, gorduras saudáveis e fibras é benéfico em todas as áreas da vida, incluindo o sono. Porém, ainda existem algumas dicas de alimentos que podem influenciar positivamente o sono, assim como saber o que evitar para garantir uma vida mais saudável em geral. 

Reconhecer a associação do sono e alimentação pode ser o primeiro passo para aprimorar ambas as áreas da sua vida. Porém, é importante lembrar que não é apenas um alimento que pode trazer efeitos positivos na saúde e na qualidade do sono. Cortar a cafeína, por exemplo, pode ser uma ótima solução, mas em muitos casos não vai ser a única mudança necessária para melhorar a qualidade de sono. 

O que não comer

Especialistas afirmam que uma dieta cheia de açúcares, gorduras saturadas e carboidratos processados pode ser prejudicial para a qualidade do sono. Muitos carboidratos, por exemplo, podem ser responsáveis por fazer com que você acorde mais durante o sono, além de reduzir as chances de entrar em um sono profundo. 

Alguns distúrbios do sono, como a insônia e a apneia do sono podem ser resultantes de obesidade. Do mesmo jeito, a insuficiência do sono também está relacionada ao desenvolvimento de obesidade, o que prova a relação entre sono e alimentação

O consumo de cafeína também não é indicado para aqueles que procuram por melhorar sua qualidade de sono. A cafeína inibe os receptores de adenosina, que faz com que nos sentimos mais acordados. Porém, a inibição dos receptores de adenosina não traz apenas efeitos positivos. A adenosina é muito importante para o sono profundo. Por esse motivo, a cafeína pode afetar negativamente o controle motor e a qualidade do sono, privando o consumidor de cafeína dos benefícios do sono profundo. No dia seguinte, você estará cansado e precisará de mais cafeína para se manter disposto. Esse ciclo vicioso não é saudável para seu corpo.

O que comer

Alguns estudos relacionam a insuficiência nutricional como um dos motivos para problemas com o sono. Portanto, o consumo suficiente de nutrientes já pode ajudar na manutenção de um sono saudável. 

Uma dieta repleta de plantas, gorduras insaturadas e fibras também está associada a uma qualidade de sono melhor. Por isso, a dieta mediterrânea é uma das mais recomendadas para promover a qualidade do sono. A dieta mediterrânea é rica em grãos integrais, nozes, frutas, vegetais, leguminosas e azeite de oliva, além de evitar alimentos processados e ricos em açúcar e sódio.

Outros alimentos que podem ser consumidos para ajudar na qualidade do sono são kiwis, bananas, aveia, arroz, chá de camomila e suco de cereja. 

Por que estão relacionados? 

De acordo com especialistas, a associação do sono e alimentação acontece por conta da metabolização de certos alimentos. 

Uma possível explicação é a quantidade de melatonina e serotonina que são consumidas no dia a dia. Frutas, vegetais e grãos contêm altos níveis dessas substâncias, o que influencia positivamente o sono. 

Perda de peso 

Também é possível dizer que uma qualidade de sono melhor pode ajudar na perda de peso. De acordo com a Sleep Foundation, pessoas que dormem melhor apresentam melhores resultados na perda de peso. 

Conclusão

O sono e alimentação reforçam um ou outro, o que significa que melhorar sua dieta pode influenciar o seu sono positivamente e vice e versa.