Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Estudo investiga, pela primeira vez, a relação entre barulho de aeronaves durante a noite e complicações cardiovasculares

Imagem de Alicia Steels no Unsplash

Estudo recente liderado por pesquisadores da Swiss TPH descobriu que o ruído agudo de aviões durante a noite pode causar morte por complicações cardiovasculares em apenas duas horas de exposição ao barulho. Publicado hoje no European Heart Journal, o estudo revelou que o risco de morte cardiovascular aumenta em 33% para níveis de ruído noturno entre 40 e 50 decibéis e 44% para níveis acima de 55 decibéis.

A maioria dos estudos sobre ruído de transporte e mortalidade cardiovascular feitos anteriormente se concentravam na exposição de longo prazo ao ruído. Essas pesquisas demonstraram que a exposição crônica ao ruído é um fator de risco para a mortalidade cardiovascular. Em toda a Europa, 48 mil casos de doença isquêmica do coração por ano podem ser atribuídos à exposição ao ruído, em particular o do tráfego rodoviário.

Martin Röösli, um dos autores do estudo e chefe da unidade de Exposições Ambientais e Saúde da Swiss TPH, afirma que a equipe descobriu que o ruído das aeronaves contribuiu para 800 a 25 mil mortes em razão de complicações cardiovasculares durante os anos de 2000 e 2015, nas proximidades do aeroporto de Zurique. O número representa 3% de todas as mortes cardiovasculares registradas.

De acordo com Röösli, os resultados são semelhantes aos efeitos que emoções como raiva ou excitação têm na mortalidade cardiovascular. Para ele, o fato não é tão surpreendente, pois se sabe que o ruído noturno causa estresse e afeta o sono. O efeito do ruído noturno foi mais pronunciado em áreas tranquilas com pouco ruído de fundo do tráfego ferroviário e rodoviário e para pessoas que vivem em casas mais antigas, que muitas vezes têm menos isolamento e, portanto, são mais afetadas pelo barulho.

O aeroporto de Zurique tem toque de recolher para voos das 23 horas às seis da manhã. Com base nos resultados do estudo, Röösli diz que é possível deduzir que a proibição dos voos noturnos evita mortes cardiovasculares adicionais.

Para o estudo, a exposição ao ruído foi modelada usando uma lista de todos os movimentos da aeronave no Aeroporto de Zurique entre 2000 e 2015, vinculada a cálculos pré-existentes de exposição ao ruído de aeronaves externas, específicos para o tipo de aeronave, rota aérea, hora do dia e ano.



Veja também: