Aeronaves aposentadas são reutilizadas com criatividade

eCycle

Maneiras diferentes de se reaproveitar aviões em novas utilidades

Meio de transporte necessário a viagens de longa distância, o avião se transformou em tecnologia fundamental à indústria do turismo bem como ao ambiente dos negócios, fatores determinantes para o crescente tráfego aéreo no mundo. Por outro lado, o transporte aéreo impõe repercussões ambientais significativas, sejam locais ou globais. Localmente destacam-se efeitos como o nível de ruído imposto às adjacências de aeroportos, emissões associadas à combustão de querosene que prejudicam a qualidade do ar tornando-o perigoso aos seres vivos e também as ocupações dos terrenos necessários à infraestrutura aeroportuária, o que compreende zonas de proteção acústica, efeitos de contaminação luminosa, reserva de espaço aéreo a voos comerciais e faixas do espectro radioelétrico destinadas às comunicações da aviação civil. Com relação aos efeitos de alcance global podem ser mencionados o consumo de matérias-primas não renováveis, dentre elas metais importantes para a indústria aeronáutica como o titânio e derivados de petróleo na condição combustível, estes relacionados às emissões de dióxido de carbono e outros produtos da combustão que contribuem para o desequilíbrio do efeito-estufa e aquecimento da baixa atmosfera do planeta.

As aeronaves quando desativadas são normalmente descartadas para cemitérios de aviões e usualmente têm como destino um depósito temporário para posterior reaproveitamento das peças para outros fins ou mesmo reciclagem.

Mas existem novas maneiras de se reaproveitar os aviões danificados ou fora de uso, sem a necessidade de extração de todas as suas peças. Trazemos aqui alguns exemplos de iniciativas criativas ao redor do mundo que conferiram uma segunda vida as aeronaves e ainda criaram novas utilidades para essas estruturas enormes. Verdadeiro upcycle aeronáutico.

Nosso primeiro exemplo apresenta uma aeronave localizada a cerca de um quilômetro da costa leste da Ilha de Vancouver e é um Boeing 737 – 200. A 25 metros abaixo da água, por isso um atrativo para mergulhadores que esperam encontrar dezenas de espécies marinhas que escolheram o Boeing como casa. Ele foi doado para a Artificial Reef Society of British Columbia, pela Air Canada no ano de 2006 e acabou sendo o assunto de um episódio do programa Mega Construções do canal  Discovery Channel.

O outro avião aposentado virou uma “sala de aula” muito original. Na Geórgia, mais especificamente na cidade de Rustavi, um antigo Yakovlev – 42 se transformou em jardim de infância. Em vez dos assentos reclináveis, agora tem mesas e brinquedos educacionais preenchendo suas cabines. E na cabine de comando os botões e engrenagens foram preservados para as crianças interagirem.

Imagine um sofisticado hotel em que a sua suíte é uma das cabines de um avião. Isso é o que acontece na Holanda, perto do Teuge International Airport, onde um velho avião da Alemanha Oriental de hélice se transformoou em um luxuoso hotel chamado Hotel Suites.NL. Os hóspedes podem saborear coquetéis na cabine do piloto, relaxar na jacuzzi ou sauna, assistir a programação preferida em um dos três televisores de tela plana disponíveis e ter acesso a 24 horas de serviço de quarto. Tudo isso por um preço na faixa de US$ 500 por noite.

Se você prefere se hospedar em um hotel no meio da natureza há o Costa Verde, um remodelado Boeing 727 de 1965, localizado no Parque Nacional Quepos na Costa Rica, que fica envolvido entre as árvores e preso a um pedestal de 15 metros. Sua suíte é equipada com vista dupla para o oceano e a floresta. O transporte das peças do avião foi feito cuidadosamente em cinco grandes caminhões plataformas e saiu do aeroporto de San José até as selvas de Manuel Antonio onde foram ressuscitadas em uma suíte. Para reduzir os impactos causados pelo avião, os responsáveis pelo hotel reciclam todo seu lixo, cultivam 10 mil plantas e árvores todo ano e reutilizam as garrafas do restaurante para fazer luminárias e as usam como elemento de design nas paredes. O melhor dos dois mundos em um lugar bem original, simples, bonito e em contato com a natureza.

Perto do aeroporto internacional de Zurique na Suíça, há um novo restaurante "planador". É o Ilyushin IL-14, avião militar transformado em restaurante chamado Runway 34, que possui cardápio com opções de sopas, saladas, massas, frango, peixe e carne. Tudo isso preparado por um brasileiro, o chefe George Edward Kretzu nascido em Porto Alegre e filho de dois mestres de cozinha que operam uma academia de culinária em Viena. Quem visita tem a impressão de que está voando mesmo, pois as garçonetes estão vestidas a caráter, as mesas estão dispostas em torno das janelas da aeronave e ainda oferece um salão de charutos.

Apelidado de Stargazer, um antigo Air Canada Lockheed 1011 - 100 ajudou a NASA, em 2006, a lançar três micro satélites para o espaço sobre o Oceano Pacífico. Quando o avião atingiu 12 mil metros, um foguete se desprendeu de sua parte inferior disparando satélites com a missão de estudar os campos magnéticos da Terra. Um tipo de reaproveitamento diferente dos outros, pois foi usado para uma outra missão, o que não deixou de ser, no entanto, uma nova utilidade.

Fonte e Imagens: Go Far Air Canada - http://gofar.aircanada.com/

Veja também:

- Artista transforma armas de fogo em instrumentos musicais
- Designer de luminárias aposta no upCycle

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail