Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Ranking se baseia em número de artigos sobre mudanças climáticas publicados, de citações por outros pesquisadores da área e de menções na imprensa, em mídias sociais e em documentos de política

Cinco docentes brasileiros estão entre os mil integrantes da lista dos cientistas mais influentes do mundo elaborada pela Agência Reuters. São eles: Carlos Clemente Cerri, do Centro de Energia Nuclear na Agricultura da Universidade de São Paulo (Cena-USP), Carlos Eduardo Pellegrino Cerri, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-USP), José Antônio Marengo, do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), Philip Martin Fearnside, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), e Roberto Schaeffer, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A lista congrega os resultados de três classificações. Segundo a Reuters, elas se baseiam em quantos artigos de pesquisa os cientistas publicaram sobre tópicos relacionados às mudanças climáticas; com que frequência esses artigos são citados por outros pesquisadores em áreas de estudo semelhantes, como biologia, química ou física; e com que frequência esses jornais são referenciados na imprensa leiga, mídia social, documentos de política e outros meios de comunicação.

Os dados são fornecidos por meio do Dimensions, o portal de pesquisa acadêmica da empresa de tecnologia britânica Digital Science. Seu banco de dados contém centenas de milhares de artigos relacionados à ciência do clima publicados por muitos milhares de acadêmicos, a grande maioria publicada desde 1988.