Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda como funcionam os sistemas peer-to-peer (P2P) e quais sãos seus pontos positivos e negativos

Peer-to-peer (P2P) é um termo em inglês que significa “pessoa para pessoa”. A palavra vem vinculada a diversos modelos de comunicação. O peer-to-peer descarta o modelo tradicional constituído por servidor e cliente e abraça um sistema mais “igualitário”, onde ambas as partes têm os mesmos recursos.

Imagem de FLY:D no Unsplash

Esse modelo pode ser visto em sistemas eletrônicos como o uTorrent, LimeWire e eMule. Mas, foi popularizado pelo Napster, um programa de compartilhamento de arquivos fundado em 1999.

Como funciona?

O peer-to-peer é um meio muito utilizado por ser fácil de usar e permitir que os usuários se conectem diretamente. 

Diferente do modelo original, onde o usuário entra em um site hospedeiro (servidor) para baixar um arquivo, no peer-to-peer, ele baixa um software feito especialmente para isso. Esse software age como uma ponte conectando seus usuários e disponibilizando o compartilhamento de documentos. O download vem de diversos outros computadores que já têm o arquivo procurado e que usam o mesmo aplicativo.

Pontos positivos

Esse modelo de compartilhamento é relativamente fácil de se usar e não depende de sites hospedeiros. Com isso, é mais procurado por usuários. Também, por ter vários softwares gratuitos, ele é mais acessível. 

Pontos negativos 

Mesmo sendo popularizado e muito utilizado pelo público, às vezes, o uso do P2P é desencorajado. Os seus arquivos, por serem compartilhados diretamente, podem enviar malwares para outros computadores. 

Além disso, na utilização desse meio, a pirataria de filmes, livros e músicas é mais facilitada.

Esse meio também não é 100% seguro e vem com os seus riscos de invasão de privacidade. O contato direto entre usuários pode resultar em quebras de segurança.