Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

O economista e ex-ministro brasileiro Joaquim Levy é um dos 16 integrantes do grupo que deve entregar suas recomendações antes do final do ano

Por Nações Unidas Brasil — O secretário-geral da ONU, António Guterres, nomeou um grupo (brasileiro Joaquim Levy integra o grupo) de especialistas para desenvolver padrões mais fortes e claros para compromissos de emissões líquidas zero de entidades não-estatais, como empresas e grupos financeiros.

“Apesar das crescentes promessas de ação climática, as emissões globais estão em alta”, lembrou o secretário-geral, ao destacar que atores não-estatais também tem um papel a cumprir rumo a redução de gases de efeito estufa. “Para evitar uma catástrofe climática, precisamos de promessas ousadas acompanhadas de ações concretas”, declarou.

O economista e ex-ministro brasileiro Joaquim Levy é um dos 16 integrantes do grupo que deve entregar suas recomendações antes do final do ano.

Uma fazenda de energia eólica na Alemanha
Legenda: Uma fazenda de energia eólica na AlemanhaFoto: © Karsten Würth/Unsplash

O secretário-geral da ONU, António Guterres, lançou nesta quinta-feira (31) seu Grupo de Especialistas sobre os compromissos de emissões líquidas zero de entidades não-estatais. Entre os 16 integrantes de diversas regiões do mundo, está o brasileiro Joaquim Levy.

Desde a adoção do Acordo de Paris em 2015, o mundo tem visto um número crescente de compromissos de emissões líquidas zero de gases de efeitos estufa por parte de atores não-estatais, em particular dos setores privado e financeiro, bem como de governos locais e regionais. O crescimento nas promessas, no entanto, foi acompanhado por uma proliferação de critérios e referências para definir compromissos de zero líquido, com níveis variados de robustez.

Na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas em Glasgow (COP26), o secretário-geral sinalizou uma necessidade clara de padrões e critérios mais confiáveis ​​e robustos para medir, analisar e reportar compromissos de emissões líquidas zero por entidades não-estatais. O lançamento do novo grupo é um passo fundamental para atender a essa necessidade. Ele ocorre em meio ao agravamento da crise climática e à crescente urgência de que todos os compromissos sejam apoiados por planos de implementação robustos e convertidos em cortes reais de emissões o mais rápido possível.

“Apesar das crescentes promessas de ação climática, as emissões globais estão em alta. Elas continuam a subir. A ciência mais recente mostra que a perturbação climática está causando estragos em todos as regiões – agora. Estamos em uma corrida contra o tempo para limitar o aquecimento global a 1,5 grau. E estamos perdendo”, afirmou o secretário-geral.

Segundo Guterres, os governos – principalmente o G20 – possuem a maior responsabilidade de atingir emissões líquidas zero até meados do século. Ainda assim, precisamos urgentemente da ação de cada empresa, investidor, cidade, estado e região rumo suas promessas de emissões líquidas zero.

“Para evitar uma catástrofe climática, precisamos de promessas ousadas acompanhadas de ações concretas”, declarou o secretário-geral.

As recomendações do novo Grupo de Especialistas para uma maior ambição e integridade ambiental irão abordar quatro áreas:

  • Padrões e definições atuais para estabelecer metas líquidas zero;
  • Critérios de credibilidade usados ​​para avaliar os objetivos, mensuração e reporte de compromissos de emissão líquida zero;
  • Processos para verificação e contabilização do progresso em direção aos compromissos líquidos zero e planos de descarbonização relatados;
  • Um roteiro para traduzir padrões e critérios em regulações em nível internacional e nacional.

Membros – O Grupo de Especialistas é equilibrado em termos de gênero e consiste em membros respeitados e independentes especialistas, oriundos de um grupo diversificado de países e regiões, que trabalharão de acordo com suas capacidades pessoais. Eles farão recomendações antes do final do ano.

A ex-Ministra canadense de Meio Ambiente e Mudanças Climáticas Catherine McKenna será a presidente do grupo. O economista brasileiro e ex-ministro da Fazenda Joaquim Levy também fará parte do grupo.

Acesse aqui a lista completa de integrantes.