Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Intuição é o sentimento humano de saber sobre algo sem saber o porquê se sabe

Intuição é um sentimento que os seres humanos afirmam manifestar ao tomar uma decisão sobre algo ou uma situação. Segundo a psicologia, ela é uma forma de conhecimento inconsciente. Os palpites tomados pelo indivíduo são gerados na parte inconsciente da mente, por meio de experiências anteriores. 

Desta forma, a intuição surge de maneira rápida, sem que a mente processe conscientemente aquela informação. De acordo com estudiosos da área, isso se dá pelo fato da informação poder ser registrada no cérebro sem que haja influência da consciência. Assim, uma pessoa pode tomar uma decisão apenas por sentir que aquilo é o correto, tendo uma resposta positiva nesta questão e em outros comportamentos. 

A ideia da intuição ainda é algo muito questionado, que levanta dilemas no mundo da ciência. Isso porque é difícil estudar um fenômeno que ocorre de maneira inconsciente. Como entender uma decisão tomada apenas pelo sentimento de que aquilo é o correto? Para isso é preciso dissecar o sentimento da intuição.

De onde vem a intuição?

Alguns psicólogos acreditam que a intuição tem como base o poder da mente de encontrar padrões. Afinal, as informações de experiências passadas ficam guardadas na memória a longo prazo e podem aparecer em situações que precisam de julgamento momentâneo. Ou seja, quando é preciso tomar uma decisão rápida, quase instintivamente, a mente busca resposta nos padrões já vivenciados pelo indivíduo. 

Esse processamento automático da informação, ligado à intuição, pode ser representado pelo fenômeno diário conhecido como “hipnose de auto-estrada”. Nesta situação, o motorista do carro entra em transe durante o caminho que dirige. Ao chegar no local que é o destino, o indivíduo não se lembra de como foi o caminho percorrido ou como ele chegou ali. 

Isso acontece porque ele, por estar cansado ou distraído, passa a dirigir se orientando apenas pelos padrões do trajeto. Seu consciente entra em um estado de sonolência, quase como um modo “automático”, e o corpo passa a realizar a atividade de maneira intuitiva, utilizando as informações já elencadas pelo inconsciente. 

Desta forma, acredita-se que a intuição surge a partir de elementos marcados de experiências anteriores do indivíduo. 

Como funciona a intuição?

Como já foi dito anteriormente, não é fácil entender ou ver como a intuição funciona. Afinal, é um processo que acontece totalmente dentro da mente humana. Diferente das ações e atitudes do ser humano, que podem ser observadas. Porém alguns estudiosos da psicologia se arriscaram em entender um pouco mais sobre o fenômeno. 

Segundo o estudioso Malcolm Gladwell, a intuição se refere ao uso de conhecimento de uma forma não explícita. Quando o sentimento aparece, é difícil definir ou quantificar, mas ele está ali. A essência da intuição é que ela é alcançada utilizando pouco esforço, com pouca ou nenhuma deliberação da consciência. 

Outro pesquisador, Seymour Epstein, complementou o pensamento com a ideia de que a intuição envolve o sentimento de saber sem saber como se sabe aquilo. Tudo isso, se baseando no processamento inconsciente da informação feito pelo ser humano. Para ele, a intuição é algo holístico. Ou seja, combina conhecimentos de múltiplas fontes de informação, exigindo um salto de pensamento baseado em uma informação limitada. 

Diferente de tarefas recém aprendidas, que precisam de mais atenção e cuidado, aquelas que já se está acostumado utilizam de mais intuição. Como resultado da prática e da repetição daquela ação, o processo se torna automatizado, e não precisa de uma intervenção do consciente para que possam ser realizadas.

Já que a mente já está acostumada com os padrões, ela utiliza da intuição para finalizar uma atividade de forma mais tranquila. Assim, o consciente fica livre para se concentrar em ações mais elaboradas. 

Qual a importância da intuição?

Com os atos automáticos, a intuição consegue diminuir de forma geral a carga cognitiva e aumentar a habilidade de resposta instantânea. Além disso, um pensamento intuitivo é gerado por experiência. O que é um resultado positivo, já que mostra que o indivíduo já está acostumado e preparado para a situação.

A intuição tem como objetivo manter o ser humano vivo, provendo respostas rápidas e apropriadas para solucionar a situação que ele está vivendo. Por isso ela pode  ser útil quando se trata de uma atividade rotineira.

Em novos cenários, a intuição pode acabar se tornando prejudicial. Afinal, ela leva em conta informações intrínsecas de coisas como religião, cultura, meio social e moral. Em um local que tem costumes diferentes do enraizado no inconsciente daquela pessoa, o indivíduo não conseguirá utilizar de sua intuição e precisará contar com sua racionalidade. 

É possível confiar na intuição?

Apesar de algumas pessoas optarem por desmerecer a intuição, já existem pesquisas que provam sua efetividade. A University of New South Wales desenvolveu um estudo que demonstrou como o inconsciente pode informar e melhorar as decisões.

Na pesquisa, os estudiosos reuniram um grupo de participantes e os expuseram a imagens com teor emocional inconsciente e sem detalhes. Era preciso que essas pessoas tomassem decisões a respeito do que estava acontecendo nas imagens. O resultado foi alcançado, mesmo que os indivíduos envolvidos não tivessem consciência do que estava passando na figura.

Segundo um dos pesquisadores, Joel Pearson, as respostas sugeriram que é possível sim usar informações do inconsciente do corpo ou do cérebro. Para que, desta forma, consiga-se viver melhor, tomando decisões assertivas, atitudes mais rápidas e até mesmo mais confiantes. 

A intuição nem sempre está correta, no entanto, ela tem papel fundamental na sobrevivência humana. Se for levado em conta que, assim como em outros animais, a intuição e o instinto são os sentidos que tem como objetivo a manutenção da vida. É possível apelar para a probabilidade como forma de lidar com algumas situações do cotidiano. Mas quando se precisa de uma solução rápida, a intuição exerce bem o seu papel.