Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Cartilha conta com recomendações para tornar os encontros de fim de ano mais seguros

Pamela Lang em Portal FiocruzNeste momento, em que a vacinação segue avançando em todo o país, o Brasil tem visto uma queda nos principais indicadores da pandemia, uma conquista resultado da campanha de imunização contra a Covid-19. No entanto, a pandemia ainda não acabou e, assim como houve o surgimento da variante Delta no final de 2020, uma nova variante, a Ômicron, também representa um alerta sobre a pandemia e a realização das festividades de fim de ano. Apesar das conquistas, é fundamental avançar na vacinação e manter as medidas adicionais de proteção. Por isso, o Observatório Covid-19 Fiocruz lança uma nova cartilha, que sistematiza um conjunto de recomendações que orientam sobre formas mais seguras de passar o Natal e o réveillon e diminuir os riscos de transmissão da Covid-19 no período. Além da cartilha, as orientações também serão divulgadas em formato de cards informativos que possam ser compartilhados pelo WhatsApp e demais redes sociais, bem como por uma enquete nas redes, que simula um jogo para a pessoa que deseja ir a um encontro de fim de ano da maneira mais segura possível. 

Em sua segunda edição, o material traz como mensagem principal a vacinação como forma mais importante de proteção. Mas algumas das recomendações presentes na cartilha do ano passado continuam valendo, especialmente para aquelas pessoas que não sabem se todos nos encontros e eventos estarão vacinados, se são do grupo de risco ou mais vulneráveis, como os idosos, ou ainda se há crianças na família, que ainda não puderam se vacinar. A cartilha é focada em orientações para eventos familiares e pequenos encontros entre amigos, já que as aglomerações ainda devem ser evitadas.

Para os pesquisadores envolvidos na produção da cartilha, as orientações sugeridas podem e devem ser compartilhadas e discutidas em família, grupos de amigos, locais de trabalho, comunidades e outros coletivos. “O objetivo é esclarecer, dialogar e pactuar estratégias solidárias e conscientes para que possamos manter as festas cuidando uns dos outros, bem como incentivar familiares, amigos e colegas de trabalho não imunizados a se vacinarem”, destaca o texto.

Segundo a última edição do Boletim do Observatório Covid-19 da Fiocruz, a proximidade das festas de fim de ano e das férias escolares impõem especial atenção sobre o monitoramento da intensidade com que as pessoas retornam a circular pelas ruas. O aquecimento do turismo também já dá sinais de sua influência no aumento de circulação de pessoas nas ruas. 

“Estamos num cenário mais favorável do que no ano passado, mas ainda temos que nos manter alertas, especialmente diante das incertezas relacionadas à nova variante e à intensidade de circulação de pessoas nesse período do ano. Por isso, reforçamos que o principal cuidado neste fim de 2021 é garantir que todos estejam vacinados com o esquema completo, incluindo a dose de reforço, caso a pessoa já tenha essa indicação. Quem ainda não está com o esquema completo, recomendamos que vá ao posto de saúde 14 dias antes do evento para que possa estar protegida e ajudar a proteger os outros também. Essa é uma mensagem que gostaríamos que fosse muito compartilhada e incentivada nos grupos de família e amigos do WhatsApp”, ressalta o coordenador do Observatório Covid-19 da Fiocruz, Carlos Machado.

Imagem de Portal Fiocruz

Muitas pessoas costumam se reunir para comemorar as festividades de Natal e Ano Novo. Sabemos o quanto estres encontros são importantes para todos. Assim, é muito importante que todos busquem a melhor maneira de diminuir os riscos da Covid-19, já que a pandemia ainda não acabou.

As orientações sugeridas nesta cartilha podem e devem ser compartilhadas e discutidas em família, grupos de amigos, locais de trabalho, comunidades e outros coletivos. O objetivo é esclarecer, dialogar e pactual estratégias solidárias e conscientes para que possamos manter as festas cuidando uns dos outros, bem como incentivar familiares, amigos e colegas de trabalho não imunizados a se vacinarem.

O principal cuidado é garantir que todos estejam vacinados:

  • Adultos devem estar com o esquema vacinal completo (duas doses);
  • Crianças e adolescentes com 12 anos ou mais que possam tomar a segunda dose, também devem procurar o posto de saúde para ficarem com sua vacinação completa;
  • Se você não se vacinou ou não recebeu a segunda dose, vá com antecedência de pelo menos 14 dias a um Posto de Saúde para receber a vacina e garantir maior proteção aos seus familiares e amigos;
  • Para quem for indicada a dose de reforço, siga o calendário, garantindo assim maior proteção para você e todos os outros.

Mesmo com todos vacinados, a pandemia ainda não acabou e alguns cuidados são necessários

  • Limite o número de pessoas de acordo com o tamanho do espaço para que não haja aglomeração;
  • Dê preferência aos espaços abertos e mais ventilados, com janelas abertas e ventiladores sempre que possível, evitando o uso de ar-condicionado;
  • Evite o uso de toalhas de pano. Tenha disponível sabão e papel para secagem de mãos no banheiro;
  • Disponibilize álcool em gel logo na entrada e nos ambientes;
  • Deve-se proteger as crianças pequenas, que ainda não podem se vacinar, mantendo-as em lugares mais arejados;
  • Pessoas idosas ou imunossuprimidas devem estar preferencialmente em lugares mais arejados e utilizar máscaras;
  • Peça aos convidados que não compareçam se apresentarem sintomas, mesmo que leves.

Se nem todos estiverem vacinados, alguns cuidados adicionais serão necessários

É possível que em alguns lugares (casas de familiares, amigos ou locais de trabalho) você não tenha como saber se todos já tomaram as vacinas (primeira e segunda dose pelo menos). Nestas situações o melhor é prevenir adotando alguns cuidados adicionais:

  • Combinar o uso de máscaras bem ajustadas no nariz, o distanciamento físico de pelo menos 1,5 m e higienização das mãos com água e sabão, ou álcool 70%;
  • Procurar garantir condições para que todos possam comer, beber e conversar de forma mais protegida. Esss condições podem incluir, por exemplo, a distribuição de mesas e cadeiras, a separação de grupos para a ceia em momentos diferentes, entre outras medidas de distanciamento;
  • Disponibilizar ou solicitar que as pessoas tenham um saco para guardar a sua máscara quando estiverem comendo ou bebendo, mantendo-a limpa e seca entre os usos;
  • Solicitar que as pessoas tenham máscaras limpas extras, para o caso de necessidade de troca devido ao tempo de uso, umidade ou sujeira;
  • Priorizar espaços abertos e arejados ou, em caso de ambientes fechados, mantê-los com ventilação permanente e não utilizar o ar-condicionado.

Quem deve evitar os encontros

  • Pessoas que já podem se vacinar, mas que ainda não estão imunizadas;
  • Pessoas com sintomas relacionados à Covid-19 ou que tenham tido sintomas há menos de 14 dias antes do encontro (mesmo que não tenha feito um teste de diagnóstico);
  • Pessoas que já saibam que estão com a Covid-19 ou que estejam aguardando o resultado de um teste diagnóstico (PCR ou antígeno) para saber se está com Covid-19;
  • Pessoas que mantiveram contato com alguém que teve a doença nos últimos 14 dias antes do encontro.

Pessoas que devem condicionar a sua participação em encontros a partir de uma avaliação de riscos envolvidos, considerando o número de participantes, local etc.

  • Pessoas que fazem parte ou moram com alguém que faz parte do grupo de risco para casos graves de Covid-19 (portadores de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal crônica em estágio avançado, imunodepressão provocada pelo tratamento de doenças autoimunes, como lúpus ou câncer; pessoas acima de 60 anos de idade, fumantes, gestantes, mulheres em resguardo e crianças menores de 5 anos).

Orientações gerais para quem vai viajar

  • Esteja com sua vacina Covid-19 em dia. Se você não se vacinou ou não recebeu a segunda dose, vá com antecedência de pelo menos 14 dias a um Posto de Saúde para receber a vacina e garantir maior proteção aos seus familiares e amigos. Para quem for indicada a dose de reforço, siga o calendário, garantindo assim maior proteção para você e todos os outros;
  • Leve seu certificado de vacina e se informe sobre o estado vacinal de seus parentes e amigos;
  • Procure realizar um teste para Covid-19 em 2-3 dias antes de viajar;
  • Só viaje se estiver sem sintomas. No caso de algum sintoma, fique em casa e faça um teste para Covid-19. Lembre-se que você pode levar a doença para seus familiares e amigos;
  • Lave as mãos com água e sabão ou use álcool 70% com frequência;
  • Procure utilizar máscaras do tipo PFF2 ou máscaras com pelo menos duas camadas de tecido;
  • Leve máscaras suficientes para fazer trocas, especialmente se perceber que a sua máscara em uso está úmida;
  • Se o veículo de transporte permitir, mantenha as janelas abertas;
  • Em ambientes públicos com alta circulação de pessoas, como rodoviárias, aeroportos, restaurantes e lanchonetes na estrada, por exemplo, mantenha sua máscara todo o tempo, inclusive nos banheiros;
  • Caso precise se alimentar ou beber água, procure, preferencialmente, uma área aberta e mantenha a distância de 1,5 m de outras pessoas para poder retirar sua máscara com segurança;
  • Evite tocar em superfícies – corrimões, maçanetas e outros. Higienize sempre as suas mãos após tocas essas superfícies;
  • Caso vá se hospedar em hotéis, procure saber se o estabelecimento respeita as normas sanitárias;
  • Caso viaje de ônibus ou avião, informe-se sobre as regras de segurança das cias.

Referências:

  • Celebrate salefy during Covid-19. 2021 (https://www.ontario.ca/page/celebrate-safely-during-covid-19);
  • Effectiveness of public health measures in reducing the incidence of covid-19, SARS-CoV-2 transmission, and covid-19 mortality: systematic review and meta-analysis. The British Medical Journal, 2021 (https://www.bmj.com/content/375/bmj-2021-068302);
  • Holiday Celebrations. CDC, 2021 (https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/daily-life-coping/holidays/celebrations.html);
  • Cartilha Covid-19: Preservar a vida é o maior presente neste fim de ano. Observatório Covid-19 Fiocrus, 2020 (https://agencia.fiocruz.br/sites/agencia.fiocruz.br/files/u35/_cartilha_cuidados_final-de-ano_2020-12-15.pdf)