Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Diretor-geral da agência da ONU reconhece gravidade e possibilidade de a doença se transformar em pandemia. Brasil registra primeiro caso

Imagem: Hello I’m Nik disponível no Unsplash

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, OMS, destacou que não pode haver pressa para declarar a nova cepa do novo coronavírus, covid-19, uma pandemia sem “uma análise cuidadosa e correta dos fatos”.

Nesta quarta-feira, Tedros Ghebreyesus apresentou uma atualização sobre a doença, em Genebra, e disse que “não subestima a seriedade da situação ou seu potencial de se tornar uma pandemia”, porque “existe esse potencial”.

Preparação

O chefe da OMS revelou que a agência está pronta para ajudar todos os países a se preparem para esse cenário. E alertou que “mesmo os que ainda não têm casos devem estar preparados para uma possível pandemia”.

Na terça-feira, pela primeira vez, o número de novos casos notificados fora da China ultrapassou as novas contaminações no país.

O chefe da OMS destacou que fora do território chinês existem agora 2.918 casos em 37 países, com um total de 43 mortes. Nesta quarta-feira (26), pelo menos 81.109 pacientes haviam sido confirmados.

Tedros Ghebreyesus explicou que nessas 24 horas foram relatadas 10 novas notificações na China continental, fora da província de Hubei, epicentro do covid-19. Em nível global, há dezenas de novos pacientes na Coreia do Sul, na Itália e no Irã. O Brasil confirmou nesta quarta (26) seu primeiro caso, em São Paulo.

Províncias

Coreia, Itália e Irã já passam de 10 mortes cada causadas pelo covid-19, um total que supera os óbitos relatados em várias províncias chinesas.

A OMS pede que a comunidade internacional tenha “esperança, coragem e confiança” sobre ações para conter o vírus. Ele destacou que 14 países não relatam novos casos há mais de uma semana.

Ghebreyesus contou que neste momento, a agência da ONU não está lutando apenas para conter um vírus e salvar vidas, mas também para travar os danos sociais e econômicos que uma pandemia global poderia causar.

A OMS está atuando com o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional, FMI, para estimar o possível impacto econômico da epidemia, criar uma estratégia e analisar opções de políticas para mitigação.

Turismo e Viagens

Com a Organização Mundial do Turismo, a OMS coopera para guiar os países sobre turismo e viagens e os receios do novo vírus. Até o momento, não foi declarada qualquer restrição de viagens.

Entretanto, o relator especial de direitos humanos para a Coreia do Norte apelou a uma união de esforços entre a comunidade internacional e o país para evitar um surto nessa nação asiática.

Tomás Ojea Quintana disse que a Coreia do Norte está tentando evitar que o covid-19 se espalhe incluindo controles rígidos de entrada no país e busca da assistência de agências da ONU.

Mas o especialista destaca que o mundo apoie essas ações permitido o acesso total e desimpedido a especialistas e agências humanitárias e aliviando as restrições ao acesso à informação. Nenhum caso de covid-19 já foi oficialmente confirmado no país.


Fonte: UN News

Veja também: