Conheça cinco ações que promoveram a mobilidade urbana ao redor do mundo

eCycle

Algumas medidas têm potencial para serem utilizadas no Brasil

Estacionamento da bicicleta

Com o novo regime automotivo brasileiro, chamado Inovar-Auto, que entrará em vigor em 2013, algumas medidas que privilegiam a produção de veículos mais sustentáveis se efetivarão. No entanto, é necessário que outras atitudes combinadas sejam tomadas para que não só o problema da poluição seja reduzido, mas também o da mobilidade urbana.

A revista Exame listou cinco medidas utilizadas ao redor do mundo que têm como objetivo um trânsito mais efetivo e menos poluente. Será que as cidades brasileiras podem adotar algumas delas? Vamos lá:

1 - Los Angeles (EUA) - Faixas para carros híbridos e carona

Em Los Angeles, desde o fim dos anos 60, a prefeitura instalou faixas chamadas HOVs (sigla para veículos de alta ocupação), em que carros híbridos, elétricos, modelos de carros para apenas dois passageiros e carros comuns com os lugares preenchidos são exclusivos. Também há um programa de caronas oficial do governo com 250 mil inscritos. As faixas HOVs recebem 1,3 mil carros por hora, em média, enquanto as faixas normais recebem 1,8 veículos no mesmo período;

2 - Londres (ING) - Semáforos inteligentes

Em Londres, há semáforos inteligentes que se adaptam a veículos de transporte coletivo, como ônibus. O dispositivo afere se o veículo está próximo. Se estiver, ele pode alongar o sinal verde para que o ônibus passe. Com o semáforo no vermelho, ele pode agilizar a passagem para o verde de acordo com a proximidade do veículo. No Brasil, a cidade de Curitiba possui sistema semelhante. Também há faixas exclusivas para ônibus em Londres, assim como em algumas cidades brasileiras;

3 - Amsterdã (HOL) - Ciclovias

Não se pode dizer que se trata de uma novidade. Mas a cidade de Amsterdã levou o conceito de ciclovia para um nível além. Existem 400 quilômetros de ciclovias na cidade e, em todo o país, as bikes são responsáveis por 30% dos transportes. Houve necessidade da implantação de infraestrutura, como construção de espaços exclusivos, separados dos veículos, com semáforos e sinalização próprios, além da criação de estacionamentos;

4 - Brisbane (AUS) - Estacionamentos gratuitos

Na cidade australiano o diferencial são os estacionamentos “Park & Ride", gratuitos e construídos nas proximidades de estações de metrô, trem e ônibus. Desse modo, o usuário do sistema de transporte público pode dirigir seu carro de casa até alguma das estações, deixar o veículo gratuitamente no local, e utilizar o transporte público - menos poluente e mais rápido - até o local de trabalho;

5 - Cingapura - Pedágio urbano

A cidade-estado foi a primeira localidade no mundo a cobrar pedágio urbano, em 1975. A medida polêmica só foi utilizada, inicialmente, no horário de pico matinal. Mais de uma década depois, o pedágio passou a ser cobrado também na hora do rush vespertino. Os números demonstram que os acidentes de carro sofreram redução e houve aumento no número de pessoas que passaram a utilizar o transporte público. No entanto, há acusações de se tratar de uma medida elitista. Em Cingapura, a adoção dessas medidas foi acompanhada por investimentos no serviço de transporte coletivo.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail