Dez consequências do aquecimento global para a saúde

eCycle

O aumento no risco de alergias, asma, doenças pulmonares e câncer de pulmão são algumas consequências do aquecimento global para a saúde

Consequências do aquecimento global
Imagem editada e redimensionada de nikko macaspac, está disponível no Unsplash

O aquecimento global é um processo que decorre da intensificação do efeito estufa da Terra, e tem como principais consequências as mudanças climáticas.

As mudanças climáticas decorrentes do aquecimento global aumentam a intensidade, a frequência e o impacto de eventos climáticos extremos, sejam de frio ou de calor. Esses eventos, além de impactarem o ambiente, que inclui a fauna, a flora, a atmosfera, o oceano, o meio geoquímico e geofísico; proporcionam efeitos nocivos à saúde humana, como aumento do risco de suicídio, problemas respiratórios, cardiovasculares, entre outros. Entenda:

1. Aumento do risco de problemas respiratórios

O aumento no risco de problemas respiratórios causados por alergias, asma, doenças pulmonares crônicas e câncer de pulmão, pode ser uma das consequências do aquecimento global. Isso porque as mudanças nas concentrações de dióxido de carbono, temperatura atmosférica e precipitação podem elevar a quantidade de ozônio, pólen, esporos de mofo, partículas finas e substâncias químicas no ar que respiramos, e podem irritar e danificar os pulmões e as vias aéreas.

Se você estiver enfrentando problemas respiratórios, se possível, procure se mudar de cidade, ou ficar menos tempo no trânsito (mesmo com os vidros fechados os motoristas inalam os gases nocivos emitidos por escapamentos). Procure ajuda médica se apresentar sintomas respiratórios ou alérgicos. Procure ficar mais tempo em áreas verdes.

2. Aumento do risco de câncer de pele e catarata

A diminuição do ozônio na estratosfera permite que mais radiação ultravioleta chegue à superfície da Terra, o que pode resultar em aumento do risco de câncer de pele e em cataratas.

O problema é que a população acredita estar protegida ao usar protetor solar, quando, na verdade, o próprio protetor contém uma substância cancerígena, a oxibenzona. Entenda melhor esse tema na matéria: "Oxibenzona: composto tóxico está presente em protetor solar".

Há quem diga que o óleo de coco é uma alternativa que pode exercer uma proteção solar até certo nível sem apresentar efeitos nocivos para a pele, sendo um substituto ao protetor solar de farmácia. Entretanto, são necessários estudos que comprovem sua eficácia para essa função. Por enquanto, só há pesquisas que mostra seu poder hidratante. Entenda melhor esse tema na matéria: "Óleo de coco faz bem para a pele. Entenda e saiba como usar".

Enquanto você não se sente seguro se expondo ao sol, procure usar roupas de algodão para cobrir o corpo e óculos escuro. Mas, vá com calma, o sol também é importante para a produção de vitamina D. Não se transforme em um vampiro! Se o câncer te preocupa, confira algumas dicas de prevenção nas matérias:

3. Aumento do risco de doença cardiovascular e AVC

Outras consequências do aquecimento global para a saúde são os aumentos do risco de doenças cardiovascular e acidente vascular cerebral (AVC). As temperaturas extremas somadas à pior qualidade do ar e ao estresse causado por eventos climáticos intensos podem sobrecarregar o sistema cardiovascular. Além disso, as mudanças climáticas podem contribuir para a disseminação de alguns insetos vetores de doenças que podem afetar o coração, como a doença de Lyme e a doença de Chagas.

Não deixe de conferir a previsão do tempo. Proteja-se de temperaturas extremas permanecendo em ambientes fechados ou pelo menos ficando na sombra ou bem abrigado. Faça check-ups com regularidade para avaliar a saúde cardiovascular, e não ignore sintomas como dor no peito ou no braço, ou dificuldade de locomoção, fala ou de pensamento. Tente controlar o estresse. Proteja-se contra insetos. Saiba mais dicas nas matérias:

4. Exaustão por calor ou insolação

As temperaturas podem chegar a graus tão extremos de calor que as pessoas podem vir a falecer. Saiba mais sobre esse tema na matéria: "Mudança climática trará mais mortes por ondas de calor".

Não deixe de conferir a previsão do tempo. Reduza o tempo ao ar livre quando estiver muito quente. Use roupas leves, bonés e chapéus no calor.

5. Desnutrição e obesidade

As alterações climáticas podem afetar negativamente a produção de alimentos, atingindo plantas e animais, levando a diminuição da disponibilidade de alimentos naturais e saudáveis, como frutas e verduras.

A alteração climática também pode aumentar a população de insetos, levando ao uso de mais pesticidas e produtos químicos que poderiam permanecer na comida. Eventos climáticos extremos podem levar à contaminação do suprimento de alimentos com toxinas, como chumbo, mercúrio e arsênio. Além disso, podem ocorrer florações de algas tóxicas, que podem atingir a população de peixes e, em última instância, você.

Tudo isso pode causar o aumento da dependência de alimentos altamente processados e pouco saudáveis.

Fique atento ao conteúdo nutricional da própria comida. Tente escolher alimentos menos processados e que não tenham muito açúcar, sal ou ingredientes artificiais. Converse sobre a sua dieta com o seu médico ou nutricionista. Conheça seu corpo e jamais terceirize as decisões sobre ele. Para obter nutrientes, é melhor confiar em comida de verdade, não em suplementos.

6. Doenças transmitidas por alimentos

Mudanças na temperatura, precipitação e níveis do mar, bem como eventos climáticos extremos, podem criar condições ótimas para a propagação de micróbios causadores de doenças, como o vibrião, que podem contaminar os alimentos.

Acompanhe os alertas governamentais sobre doenças transmitidas por alimentos e pesquise sobre as notificações de ocorrências de diferentes empresas de produção e venda de alimentos. Verifique as regras de segurança alimentar em vigor e se elas estão sendo cumpridas. Os regulamentos existem para proteger o consumidor.

Use boas práticas de preparo de alimentos, como lavar as mãos frequentemente e com cuidado, limpar utensílios e outros objetos que tenham tocado em alimentos crus ou potencialmente contaminados, e cozinhe adequadamente os alimentos.

Se você acha que pode estar sofrendo de uma doença de origem alimentar, procure ajuda médica assim que possível. Alguns casos podem ser perigosos e fatais. Além disso, o hospital pode notificar as autoridades no caso de suspeita de surto.

7. Saúde mental e problemas relacionados com o estresse

Eventos climáticos extremos, como inundações, incêndios florestais e tornados não são divertidos. Muito menos a poluição, a menos que você esteja lucrando com isso. Mesmo pequenas mudanças na temperatura, na precipitação e no nível do mar podem afetar a maneira como você se sente. Um estudo mostrou que uma das consequências do aquecimento global pode ser o aumento no risco de suicídio. Entenda melhor esse tema na matéria: "Aquecimento global aumenta risco de suicídio, segundo estudo".

Fique atento à própria saúde mental. Não tenha vergonha ou estigma em admitir que você não se sente bem ou está enfrentando problemas de saúde mental. Converse sobre a sua saúde mental com profissionais de saúde.

8. Doenças transmitidas por insetos

Mudanças na temperatura, precipitação, umidade e outros padrões climáticos podem facilitar a disseminação, persistência e comportamento de mosquitos, barbeiros, carrapatos e outros insetos que podem transmitir doenças como malária, dengue, zika, doença de Chagas, febre do Nilo Ocidental e doença de Lyme.

Conheça onde esses insetos vivem normalmente e como isso pode estar mudando. Use roupas de proteção e repelente de insetos se houver exposição. Fique em ambiente fechado durante os horários em que os mosquitos atacam. Livre-se de tudo que possa permitir a criação de insetos, como água parada em baldes, banheiras ou pneus.

Informe sua médica ou médico sobre viagens para algum lugar novo, que possa ter risco de transmissão de doenças por insetos. Talvez seja preciso fazer exames para algumas doenças caso você tenha risco de contraí-las, então compartilhe os seus hábitos ao ar livre com profissional da saúde.

9. Os quatro Ds

Em inglês, o termo "quatro Ds" se refere à: damage, distress, disease, and death. Em português significa, respectivamente: dano, angústia, doença e morte. Mesmo mudanças relativamente pequenas na temperatura, umidade e outras aspectos ambientais podem desencadear eventos extremos, como incêndios florestais, deslizamentos de terra, furacões ou inundações.

Esteja preparado para esses eventos extremos. Certifique-se de que sua casa esteja abastecida com suprimentos de emergência e saiba como agir em diferentes tipos de eventos. Fique atento aos avisos e alertas de desastres. Procure atendimento médico se você se machucar durante um evento extremo. Você pode estar mais machucado do que você pensa.

10. Problemas de fertilidade

Só conhecemos a ponta do iceberg (que, a propósito, pode estar derretendo) das consequências do aquecimento global para a saúde. Pesquisas da University of California, Los Angeles (UCLA) mostraram que as mudanças climáticas podem estar afetando a fertilidade.


Adaptado de Medscape

Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail