Noni: entenda a polêmica da "fruta proibida" no Brasil

eCycle

Benefícios do noni fazem da fruta um recurso medicinal utilizado na Polinésia há dois mil anos

noni
Imagem editada e redimensionada de Najib Zamri, está sob domínio público e disponível no Pixabay

Noni é o nome de uma fruta amarelo esverdeada pertencente à árvore de nome científico Morinda citrifolia. Ela é originária do sudeste asiático, mas cultivada com mais frequência no Taiti. A árvore de noni também pode ser encontrada em grande escala na Polinésia, no Havaí, Austrália, no Pacífico Sul, nas Ilhas do Caribe Andaman, Nicobar e em mais alguns lugares em menor escala, como o Brasil.

Em outros lugares do mundo, a fruta noni também é conhecida como nonu ou cheese fruit, que significa "fruta de queijo". Isso porque, quando cortado, o noni libera um odor semelhante ao de queijo.

A árvore de noni cresce em diversos tipos de solos e pode atingir de três a dez metros de altura. Em boas condições de nutrientes e água, ela pode florescer e dar frutos o ano inteiro.

Noni com suco de uva

A maneira mais comum de consumo de noni é na forma de suco, que geralmente é misturado com suco de uva. Isso porque ele não possui um sabor muito agradável quando ingerido sozinho.

Acredita-se que o suco de noni possa trazer uma série de benefícios à saúde. Na Polinésia, acredita-se que o suco de noni serve como fruta medicinal há mais de dois mil anos para o tratamento de diversas doenças relacionadas ao sistema imunológico. O suco de noni é usado para combater bactérias, infecções virais, parasitárias, fúngicas, tumores, entre outros.

O tradicional processo para a obtenção do suco de noni consiste no armazenamento da fruta em recipientes fechados, por quatro a oito semanas, recuperando o suco por meio de lixiviação e/ou pressão mecânica, pasteurização e acondicionamento. Às vezes são acrescentados alho e pimenta para aumentar sua eficácia. O suco de noni é, então, misturado com suco de uva.

Benefícios do noni

O benefícios da fruta noni foram analisados por um estudo publicado pela Universidade Federal do Ceará que compilou uma série de pesquisas internacionais mostrando os efeitos antibacterianos, anticancerígenos, antioxidantes, anti-inflamatórios e analgésicos da fruta noni. Entretanto, esses estudos foram baseados em testes com ratos, e há críticas a isso. Principalmente quando esses estudos são comparados a um outro estudo publicado pela Baishideng Publishing Group, que mostrou que o consumo de suco de noni apresenta efeitos tóxicos ao fígado e uma série de outros efeitos adversos em humanos, como dor abdominal, diarreia e vômito.

Noni, a fruta proibida no Brasil?

No Brasil é recente a tentativa do cultivo de noni. Ele em geral é realizado por pessoas que trouxeram sementes do Caribe ou da Polinésia e se tornaram vendedores de sementes ou mudas pela internet. Também é possível encontrá-lo em feiras livres e mercados públicos. A venda da fruta de noni não é proibida e ela pode ser consumida.

Entretanto, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proíbe que sejam vendidos quaisquer alimentos processados contendo noni sem a comprovação de segurança, de acordo com as resoluções nº. 16/1999 e nº. 278/2005.

Em relação aos usos farmacológico e terapêutico, a Anvisa afirma que os estudos atuais não são suficientes para atestar a segurança do noni, principalmente porque a maioria dos estudos utiliza apenas animais roedores, que preveem apenas 43% dos efeitos adversos em humanos.

Alternativas ao noni

Enquanto essa polêmica em torno do noni não se resolve, não se preocupe, você pode utilizar outras alternativas. Conheça "18 remédios naturais para cultivar em casa" e acompanhe as dicas alimentares do Portal eCycle.


Veja também

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×