Perfumes podem conter tóxicos. Conheça alternativas

É preciso estar atento aos componentes do perfume na hora da compra. Confira

Perfume

O perfume é um produto que originalmente contém aromas naturais, ou seja, aqueles provindos dos óleos essenciais retirados de diferentes partes de espécies vegetais. Mas o que seria então um verdadeiro perfume natural? Para compor um perfume natural, basicamente precisamos dos seguintes ingredientes: álcool, água destilada e óleo essencial. Nesses perfumes existem as chamadas notas, ou seja, a combinação de três ou mais tipos de óleos essenciais que possuem pontos de volatilidade diferentes.

Significado e origem

A palavra perfume vem do latim: per significa "a origem de", e fume significa "fumaça". Sabemos que o uso de perfume pelo ser humano é antigo, e que inicialmente está relacionado a rituais religiosos, nos quais madeiras e plantas eram queimadas, produzindo fumaça com odores agradáveis. Mas você sabe como sentimos as fragrâncias dos perfumes? Segundo estudo, quando entramos em contato com odores, as células olfativas presentes na região do nariz detectam as moléculas que possuem odor no ar ou na água - isso leva a formação de impulsos elétricos que, por sua vez, são direcionados ao cérebro, que irá detectar a sensação do odor.

Saturação olfativa

Para quem utiliza sempre o mesmo perfume com o mesmo odor, pode ocorrer a chamada saturação olfativa, que é uma adaptação natural dos receptores olfativos. De acordo com pesquisa, após um segundo de exposição a um determinado odor, os receptores se adaptam em 50%, sendo que, nos períodos subsequentes, a adaptação diminui e, após um minuto, o odor fica quase imperceptível. Em seguida, os receptores ficam atentos a outros diferentes odores que surgirem. É importante alternar o uso das fragrâncias para evitar a saturação olfativa e não incomodar ninguém com seu cheiro perfumado demais.

Fragrâncias sintéticas

Muitos perfumes disponíveis no mercado possuem, em sua composição química, fragrâncias sintéticas que geralmente são derivadas do petróleo. Isso ocorre porque várias espécies de plantas ou até de animais, de onde se extraíam as fragrâncias naturais, estão extintos ou em riscos de extinção, tornando a produção de perfumes muito cara. Um exemplo de espécie ameaçada é o veado almiscareiro, da onde se retira o óleo de almíscar (musk em inglês). Atualmente, o comércio de óleo de almíscar é limitado em 300 kg por ano no mundo.

Riscos à saúde

Várias marcas inserem na mistura sintética, que tenta reproduzir o cheiro dos óleos essenciais, substâncias tóxicas e prejudiciais à saúde, nas quais, segundo o Environmental Working Group (EWG), muitas vezes não constam descritas nos rótulos, ou seja, os fabricantes destes perfumes inserem substâncias nocivas à saúde no produto e generalizam os nomes colocando no rótulo simplesmente o ingrediente fragrância ou fragrance, que na verdade está escondendo os verdadeiros nomes dos componentes tóxicos adicionados. Esses químicos sintéticos podem desencadear alergias, alterações hormonais que são causadas por componentes que afetam hormônios, como o estrogênio e a testosterona. Ao afetar o estrogênio, é possível que surjam efeitos como câncer de mama e puberdade precoce. O olfato está relacionado ao sistema endócrino, que é o responsável por controlar os processos hormonais, ou seja, esses componentes presentes nos perfumes podem provocar a diminuição dos sentidos olfativos e fazer com que usemos cada vez mais perfume sem perceber que estamos exagerando. Segundo informações da Comissão Européia, também é possível encontrar nos perfumes os Compostos Orgânicos Voláteis (COVs ou VOCs) que estão relacionados a vários efeitos nocivos à saúde (saiba mais aqui).

O que podemos fazer?

Procure não utilizar tantos produtos com fragrâncias. Se você gosta muito do seu perfume, utilize outros produtos cosméticos sem fragrância. Reclame para empresas de cosméticos com o objetivo de fazê-las descrever todas as substâncias presentes nos rótulos. Opte por perfumes sem adição de fragrância. Mas tenha precaução, pois muitas marcas vendem produtos como “fragrância zero”, “fragrância natural” ou “sem fragrância” e, na verdade, inserem componentes de fragrância em seus produtos. É sempre bom pesquisar antes os componentes do perfume para saber se a marca é confiável e ter segurança de fazer uma compra segura e sustentável.


Veja também:



 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail