Aparelho de barbear a laser tem financiamento coletivo suspenso

Produto prometia dispensar água e realizar barbear sem cortes, irritações ou coceiras

design elegante e futurista de um aparelho de barbear cor carvão com

A empresa Skarp Tecnologias dizia ter desenvolvido um aparelho de barbear que descartaria as afiadas lâminas de metal para utilizar laser a fim de remover os incômodos pelos. A "lâmina" seria, na verdade, um cabo de alumínio (6061, resistente à corrosão e fácil de manipular) com um feixe de laser no lugar das afiadas partes de metal tradicionais e com o mesmo nome da empresa: Skarp.

Muita gente adorou a novidade, pois ela proporcionaria muitos benefícios, como evitar cortes ou irritações de pele, prescindir do uso de água, servir para ambos os sexos e para quaisquer tipos de pelo. O resultado foi a arrecadação de muito dinheiro. Dos US$ 160 mil solicitados no site Kickstarter, o Skarp conseguiu US$ 4 milhões.

O problema é que a equipe do site de financiamento coletivo percebeu que o projeto não era concreto. Segundo um e-mail enviado a apoiadores do projeto e obtido pelo The Register, o Kickstarter suspendeu o projeto Skarp Laser Razor depois de decidir que ele “viola a regra que exige protótipos funcionais de produtos físicos que são oferecidos como recompensa”. Resumindo: a lâmina que supostamente cortaria pelos de barba não conseguia sequer cortar pelos finos do braço, como o vídeo promocional demonstrou - o produto prometido aos consumidores não possuía um protótipo funcional e confiável. Mesmo assim, os fundadores do Skarp almejavam entregar o item final em março de 2016.

A lâmina "fênix"

O projeto foi suspenso no Kickstarter, mas ressurgiu em outra plataforma de financiamento coletivo: site Indiegogo. Na nova campanha, os criadores usam o financiamento flexível - mesmo se não atingirem a meta, eles podem retirar o dinheiro doado.

Mesmo com todas as dúvidas acerca do projeto você quer saber mais sobre ele? Aí vai:

O cofundador da companhia, Morgan Gustavsson, teve a ideia em 2001, enquanto trabalhava na área de pesquisa com laser das indústrias cosmética e médica. A tecnologia para fazer a Skarp acontecer, no entanto, ainda não estava disponível. Até então, o mercado só conhecia o comprimento de onda da luz capaz de cortar pelos escuros. Ele e outro cofundador da empresa, Paul Binun, passaram os anos seguintes pesquisando e desenvolvendo um novo comprimento de onda que poderia cortar qualquer tipo de pelo, independentemente da cor ou do tipo do cabelo.

Feito tanto para homens quanto para mulheres, seu uso promete irritação zero (sem cortes ou infecções), além de ser ambientalmente amigável por não precisar de água. O Skarp funciona com uma bateria AAA (que dura cerca de um mês no aparelho) e o laser tem vida útil de 50 mil horas.

Segundo a Skarp, mais de dois bilhões de lâminas de barbear são jogadas no lixo todo ano só nos Estados Unidos. E nós sabemos como é difícil reciclar barbeadores descartáveis, não é?

A Skarp foi desenhada para ser durável, resistente e à prova d'água. Por ela não ter sido feita para ser descartável, o seu preço é mais salgado. A pré-venda do produto está a U$ 159. Para saber mais, clique aqui.

Se você não se preocupa tanto em manter a barba sempre feita, saiba que isso pode até ser bom para o meio ambiente. E se você, mulher ou homem, não se importa com novidades tecnológicas, conheça alternativas sustentáveis para cremes e espumas de barbeardicas para um barbear e depilação impecáveis e sem danos à pele.

Fontes: Kickstarter, Indiegogo e Gizmodo

Veja também:
-Oito dicas para ter um barbear impecável e reduzir danos à pele
-Conheça os problemas dos cremes e espumas de barbear e as alternativas sustentáveis
-O que fazer com o aparelho de barbear quebrado?


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail