Poliuretano: o desconhecido muito presente no cotidiano

Entenda quais são as características, os usos e o processo de produção de um material tão usado no cotidiano, mas de difícil reciclagem

Poliuretano (PU) é um polímero que forma uma material sólido com textura muito similar à espuma. Muitos produtos usados no dia-a-dia são feitos dele pois é um material que possui excelentes características para a indústria, como flexibilidade, leveza, resistência à abrasão (riscos) e possibilidade de design diferenciado.

Vamos explicar o que é o poliuretano e onde ele é encontrado, e quais são suas restrições quando o tema é reciclagem.

É quase impossível que o poliuretano não faça parte da sua vida. Ao se deitar para dormir, o PU está presente na espuma do colchão; se o seu trabalho é realizado em um escritório, a cadeira do estofamento também é feita com o material, assim como os assentos de veículos automotivos. Esponja para lavar louças, geladeiras, lycra, pranchas de surf e até no solado do seu calçado o poliuretano está presente, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria Química. Em encenações famosas de filmes hollywoodianos, o PU foi essencial: a pele da orca do filme Free Willy 3, a pele da serpente gigante do filme Anaconda e os diversos dinossauros dos filmes Jurassic Park tiveram a mesma origem.

Outro fato interessante é a utilização de PU para a fabricação de preservativos, que chegam a ser duas vezes mais resistentes que o tradicional (feito de látex), podendo ser mais fino, transparente e levemente maior.

Biomaterial

O Grupo de Química Analítica de Polímeros (da Universidade de São Paulo, campus de São Carlos) desenvolve, desde 1984, uma pesquisa com biopolímeros de PU derivados do óleo de mamona para a aplicação na área médica. O material do estudo se mostrou totalmente compatível com os tecidos de organismos vivos (ou seja, é biocompatível), não apresentando rejeição.

Um exemplo de aplicação deste material é seu uso como cimento ósseo em implantes de próteses e reparador de perdas ósseas. Observou-se que o osso se regenera, ou seja, o organismo consegue substituir o biopolímero de PU por células ósseas, regenerando o tecido ósseo. Pesquisas recentes evidenciam que este biopolímero (de PU derivado do óleo de mamona) pode ser empregado sob a forma de fios extremamente finos para amenizar rugas de expressão e combater a flacidez da pele.

Por ser de origem natural (óleo de mamona), os fios feitos com biopolímeros de PU possuem maior biocompatibilidade com o organismo humano. No entanto, os biopolímeros possuem uma desvantagem econômica: são aproximadamente três vezes mais caros que os polímeros derivados de petróleo. Veja mais aqui.

Processo de produção

Como todo plástico, o PU é um polímero feito a partir da reação de duas substâncias principais: um poliol e um diisocianato. As matérias-primas do processo podem variar de acordo com a necessidade da aplicação. Na parte dos polióis, os mais utilizados são o óleo de mamona e o polibutadieno. Entre os diisocianatos, são destaques os “famosos” difenilmetano diisocianato (MDI), hexametileno diisocianato (HDI), entre outros nomes complicados.

Na próxima matéria sobre o tema, você descobre quais são os problemas desse material quando o assunto é reciclagem, o que já pode ser feito e quais são os estudos que visam reaproveitar o material de maneira ambientalmente mais correta. Enquanto isso, clique aqui para descartar corretamente outros objetos do seu dia-a-dia na seção Postos de Reciclagem.


Veja também:


 

Comentários  

 
-1 #1 2014-02-18 23:29
Estou usando na pia da cozinha bucha vegetal para substituir a esponja de PU. Quando tenho oportunidade repasso essas informações para outras pessoas.
Citar
 
 
+1 #2 2014-05-17 18:53
estou adquirindo uma jaqueta com 60% de poliéster e 40% de PU,e fabricado na China,achei o material muito parecido com couro,e o preço muito bom 189,00,será que estou adquirindo um produto corretamente ecologico.
Citar
 
 
-1 #3 2014-05-20 16:57
Citando marcelo ferreira:
estou adquirindo uma jaqueta com 60% de poliéster e 40% de PU,e fabricado na China,achei o material muito parecido com couro,e o preço muito bom 189,00,será que estou adquirindo um produto corretamente ecologico.


Marcelo, ao prestigiar o consumo de poliéster e poliuretanto em um artigo, vc está optando por materiais que têm origem em matéria prima fóssil, pois ambas substâncias derivam do petróleo, beneficiado pela indústria petroquímica. O fato de o produto ser importado da China confere a ele a fração das emissões de CO2 relacionadas ao transporte da mercadoria por uma longa distância. Comparativament e ao consumo de um artigo à base de pele animal o que se poderia dizer? Que ambos não podem ser classificados como opções ecologicamente corretas.

Por uma pegada mais leve,
Equipe eCycle
Citar
 
 
-3 #4 2014-06-10 03:32
Tenho cerca de 4 toneladas de P.U para vender porém não tenho mercado, por favor entrar em contato 011-7815-8347 011-7835-8391 NEXTEL
Citar
 
 
+1 #5 2014-08-04 01:04
Estou cursando tec. em meio ambiente e tem uma empresa que usa PU para revestir tubulaçoes de mineraçao e sobra rebarba dessas aplicaçoes o que poderia ser feito com esse material triturar e utilizar em pistas de atletismo seria o mais correto?
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail