Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Veja formas simples de economizar água na sua rotina, evitando com que um dia falte água até para fazer o mínimo

Mesmo tendo disponível mais de 1/10 de toda a água do planeta, o Brasil já passou por períodos de seca e períodos de crise hídrica. Por que isso? Dentre os motivos estão:

  • O padrão de consumo do brasileiro que, segundo o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento, está mais que 65% acima do necessário;
  • A má distribuição que acontece, visto que a maior parte das reservas hídricas do país ficam no Norte e a maior parte da demanda no Sudeste;
  • O 1/3 da água tratada que se perde no sistema de distribuição;
  • O desmatamento das áreas no entorno dos mananciais, o que prejudica o ciclo regular da água.

    O risco de ficar sem água existe e está cada vez maior. As interrupções no abastecimento de água se tornam regulares durante épocas de crise hídrica em algumas regiões do país, não só em residências, como também hospitais, creches, escolas e empresas e outros.

    Uma das maneiras aconselháveis para lidar com o desabastecimento é reservar água na sua caixa d’água, mas tudo depende do tamanho da caixa d’água e da quantidade de pessoas que ela abastece. Com base na crise atual, o ideal seria ter cerca de 500 litros de reserva por pessoa, mas nem todas as casas suportam uma caixa d’água tão grande. Confira abaixo algumas dicas para economizar água no seu dia-a-dia.

    O que podemos fazer para minimizar essa situação?

    • Se atente aos vazamentos: furos nas tubulações e vazamentos de outra natureza desperdiçam uma quantidade muito grande de água e muitas vezes nem percebemos. Por isso, o ideal é fazer uma busca minuciosa em sua casa para o caso de ter algum vazamento;
    • Reduza o consumo de água tratada: pense bem antes de usar água tratada, para muitas atividades água não potável pode dar conta, como por exemplo para lavar a casa/carro, dar descarga, regar plantas, etc;
    • Reutilize água sempre que possível: usar a água mais de uma vez ajuda a diminuir os problemas em épocas de racionamento e mesmo quando não estiver em época de racionamento também para economizar. A única água que não é indicada para reuso é a que entrou em contato com fezes, por questão de saúde pública. De resto, é sempre uma possibilidade, então fique atento e coloque sempre baldes e bacias quando ligar uma torneira. A matéria”Captação de água de chuva: conheça as vantagens e cuidados necessários para o uso da cisterna” explica mais sobre as cisternas, métodos de armazenamento de águas de chuva que podem trazer mais economia de água para casa. E não é só a água de chuva que pode ser reaproveitada, a água de cozimento tem mais usos do que o ralo da cozinha. Confira na matéria “Como reutilizar a água de cozimento?“.
    • Tome banhos mais curtos e colete a água: todos já sabemos que tomar banhos de menor duração é essencial para economizar, mas, além disso, e o desperdício que ocorre enquanto esperamos a água esquentar? Ela pode ser coletada para utilização posterior. Até a água suja do banho pode ser utilizada depois para regar planta ou dar descarga.

    Economia de água na cozinha

    Você pode limpar verduras, frutas e legumes com panos úmidos, escova  ou buchas antes de lavá-los na torneira. Molhar um pano com um desinfetante próprio para alimentos, como hipoclorito de sódio é efetivo e econômico.

    Também dá para reduzir a quantidade de água desperdiçada na hora de lavar louças, confira essas dicas:

    1. Comece enchendo parcialmente um recipiente de boca larga, como uma bacia, com água. Se não tiver uma bacia, vale encher a pia, também pela metade;
    2. Ensaboe primeiro os copos;
    3. Ensaboe  os talheres;
    4. Agora os pratos;
    5. Por fim, as panelas;
    6. Despeje a água em um balde para reúso e limpe o recipiente;
    7. Coloque água limpa e enxague os utensílios, na mesma ordem. Essa água também poderá ser reutilizada.
    8. A máquina de lavar louças só deve ser usada se completamente cheia e embalagens recicláveis podem ser higienizadas com água de reuso. Veja a matéria “Guia da lavagem de louças: saiba como economizar água e sabão na hora de limpar seus pratos e talheres” para otimizar sua lavagem de louça de uma maneira mais sustentável.

    Uso em áreas externas

    Para lavar roupas

    No caso do tanque lembre-se de fechar a torneira quando estiver ensaboando. No caso de máquinas de lavar, comece pelas peças mais limpas (geralmente brancas) para que a água possa ser reutilizada depois. Também sempre use a máquina na capacidade máxima e não se esqueça de alguma técnicas antigas, como tirar sujeiras mais aparentes e superficiais com sabão em pedra, deixar as roupas de molho em caso de sujeiras mais severas e, quando possível, quarar (deixar clareando no sol). Veja a matéria “Dicas de lavagem de roupa” para conferir mais dicas sustentáveis na hora de lavar a roupa.

    Garagem e quintal

    Mangueira nem pensar! Para limpar carros, garagens e carros, não é necessário lavá-los, pode ser feito apenas com um pano úmido, e é possível lavar com o mínimo de água possível. Veja esse vídeo que ensina a lavar um carro usando apenas um copo de água.

    O mesmo deve se aplicar a calçadas e quintais. Sempre prefira vassouras e evite mangueiras, quando muito necessário procure usar água de reuso e economizar o máximo possível. Outra boa opção é trocar a área pavimentada por um jardim, assim a área se tornará permeável e poderá ser regada pela água da chuva. Utilize a água de reúso com uma lavadora de alta pressão para maior economia. Como dito na matéria “Lavadora de alta pressão: boa alternativa para certas ocasiões“, elas trazem uma economia de até 80%. 

    Adaptações

    Nas torneiras, você pode instalar um aerador e um redutor de vazão. A primeira reduz o fluxo de saída de água da torneira e a segunda, o fluxo de entrada. Para uma ideia do potencial de economia, colocar um aerador na torneira da cozinha de 12 apartamentos economizaria, em um ano, água suficiente para encher uma piscina olímpica (2.500.000 litros).

    Nos chuveiros os redutores de vazão também podem trazer muita economia, principalmente em chuveiros que estão no padrão da indústria e tem vazão acima de 3,5 a 4,5 litros por minuto. Para medir o quanto seu chuveiro gasta, basta colocar um balde embaixo do chuveiro ligar por um minuto, desligar, colocar num recipiente graduado para medir e pronto! Eis a vazão do seu chuveiro.

    Em relação às mangueiras, se for realmente necessário utilizá-las, como para regar o jardim, use um aspersor (sprinkler) na ponta, para acelerar a rega e economizar água. Para a limpeza de pisos e de outras áreas externas, usar uma lavadora de alta pressão é mais econômico e eficiente.

    Confira abaixo o vídeo do nosso canal no Youtube, Portal eCycle, sobre como desentupir os furinhos do chuveiro.

    E quanto a vazamentos?

    Os maiores vazamentos são fáceis de serem identificados por meio de torneiras pingando ou manchas de umidade na parede, mas nem todos são visíveis. Um dos mais difíceis de ser identificado é o da caixa da descarga, que libera água sem ser acionada. Para saber basta jogar um pouco de poeira ou terra na água do vaso, se estiver com vazamento, a poeira se mexerá.

    Outra forma de identificar vazamentos é fechando todas as torneiras e chuveiros da casa, evitando usar máquina de lavar e as descargas por pelo menos meia hora. Feito isso, verifique o seu hidrômetro, se estiver se movendo é sinal que tem algum vazamento. Nesse caso, independente de qual for, o indicado é chamar um profissional para solucionar esse problema.


    Veja também: