Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Mindlessness, ou inconsciência, é uma forma de estado mental pouco atentivo

Mindlessness é um termo em inglês que se refere a um estado mental também conhecido como “piloto automático” ou inconsciência. Uma pessoa que está em estado mindlessness costuma usar seus instintos e conhecimentos prévios para exercer uma função. Esses indivíduos também ficam presos em uma perspectiva rígida, insensível a outras formas de significado ou mudanças de contexto. 

De forma mais simples, uma pessoa em estado mindlessness se acostuma com uma realidade e utiliza dela para enxergar o mundo sem ter que pensar demais. Como um adulto que aprendeu a dirigir quando ainda era jovem, e ao chegar à vida adulta está tão acostumado com a maneira que aprendeu que irá repeti-la de maneira pouco atentiva  sempre que dirigir. 

Diferente de mindfulness

É comum ouvir bastante sobre exercer o mindfulness, ou atenção plena. Essa técnica se resume a prestar atenção no presente. Quem pratica mindfulness sabe a importância de viver no momento presente, e prestar atenção a cada detalhe. Ou seja, diferente do mindlessness, a prática da atenção plena propõe absorver todo novo conhecimento com calma e atenção.

Ao estar em estado de inconsciência, o indivíduo deixa de estar no presente. Isso porque ele está fazendo as coisas de maneira “automática”, sem prestar atenção, sem aprender nada novo.

Tipos de mindlessness

Existem duas formas pelas quais uma pessoa assume o estado mindlessness: repetição ou exposição a uma informação. 

Repetição

A primeira forma de exercer o mindlessness é por meio da repetição. Ela acontece quando alguém aprende uma função que precisa ser repetida constantemente. Um exemplo é um trabalhador que precisa fazer o mesmo caminho de casa até o trabalho todos os dias. Depois de um certo tempo, ele vai perceber que tem feito esse caminho de forma inconsciente, sem se lembrar de como chegou no trabalho, apenas sabendo que chegou.

As pessoas costumam aprender funções com prática, sempre repetindo o mesmo padrão, até que não se precise mais pensar para poder exercer aquilo. Assim, a habilidade se torna quase natural para quem a pratica.

Exposição à informação

A segunda maneira de assumir o estado mindlessness é absorvendo uma informação. Essa ocasião acontece quando alguém ouve ou lê algum dado novo e passa a tomar aquilo como uma verdade absoluta. Essa ação costuma acontecer principalmente quando a pessoa ainda é uma criança, pois é quando os seres humanos começam a aprender mais sobre a vida.

Um exemplo de mindlessness por exposição é quando uma pessoa ouve quando é mais nova que rosa é uma cor feminina. Ao ser ensinada essa informação, principalmente por alguém considerado sábio, como pais e avós, o indivíduo que a recebe absorve e entende aquilo como uma verdade absoluta.

Com o passar do tempo, essa informação vai se tornar algo cada vez mais concreto para a pessoa, ao ponto dela deixar de comprar qualquer objeto rosa para não parecer “feminino”, sem questionar o porquê está fazendo isso. Mesmo que com o tempo esse estereótipo seja quebrado pela sociedade, o mindlessness ainda vai tornar difícil para que esse indivíduo aceite uma mudança.

Linguagem absoluta 

O mindlessness utiliza da linguagem absoluta para que as pessoas absorvam informações. Ou seja, se alguém ouvir e aprender algo sem questionar aquilo, é capaz que futuramente ela só consiga agir a respeito disso de forma automática. Desta maneira, aceitando tudo como uma forma absoluta, que não pode ser alterada. 

Uma autoridade pode repassar uma informação, até então inofensiva, que irá fazer com que a pessoa não duvide a respeito daquilo. Tudo isso, em decorrência do poder da autoridade que forneceu o dado. Caso esse dado não seja verdadeiro, a pessoa em estado de mindlessness vai encontrar dificuldades em absorver as informações corretas.

Custos e benefícios de ser mindlessness

Preconceitos

O ato de aprender uma informação e então tratar ela como linguagem absoluta, usando o mindlessness para não questionar aquilo, pode acabar gerando preconceito. Por exemplo, ao ouvir de uma autoridade que lugar de mulher é na cozinha, uma criança pode  se tornar um adulto que não aceita que mulheres trabalhem fora de casa.

Essa situação acontece em diversos cenários. Não querer pensar muito sobre o assunto  faz com que as pessoas não aceitem novas realidades. Por isso, em algumas situações, mesmo que diante de argumentos sólidos, pode ser difícil fazer com que aquele parente preconceituoso mude o seu ponto de vista. Ele está preso em um estado mindlessness.

Deixar a vida passar 

Ao assumir um estado mindlessness a todo momento, você pode acabar preso na ideia de nunca estar em lugar nenhum. Algumas pessoas acabam perdendo momentos importantes da vida devido ao estado de mindlessness. Se você estiver vivendo uma situação com pressa de que ela acabe, ou apenas exercendo suas funções esperando pelo resultado, pode ser que você acabe perdendo momentos do processo.

Cuidado extremo 

Às vezes pensar em cada detalhe pode ser algo negativo. Quando uma pessoa usa o mindfulness para se preocupar demais no que está acontecendo, ela pode exagerar. Em algumas situações, é preciso deixar de lado a preocupação e viver mindlessness, confiar que seu corpo sabe se cuidar sozinho e que ele já está acostumado.

Dessa maneira, é bem mais fácil relaxar sem ter que ficar se preocupando em excesso com funções que você já está acostumado e sabe fazer. Relaxe!

Sonhar acordado 

Um dos pilares do mindlessness é acreditar que uma mente desatenta é uma mente criativa. Ou seja, se você começa a criar cenários em sua cabeça enquanto exerce uma função repetitiva e que já está acostumado, é possível ter grandes ideias que podem ser colocadas em prática no futuro.

Ao exercer o mindlessness, você pode se permitir ter pensamentos criativos, que podem gerar boas oportunidades profissionais e pessoas.

Tomar decisões

Para aqueles que seguem o mindlessness, tomar uma decisão é algo que deve ser feito por instinto. Segundo o professor de psicologia e especialista no assunto, Todd Kashdan, quanto maior a decisão melhor. Para ele, essas são as decisões que devem ser tomadas através do instinto, como escolher uma faculdade, parceiros românticos e casas. 

Logo, para quem adere ao mindlessness em sua vida, o importante de se tomar uma decisão não é pensar sobre aquilo, e sim confiar em seus instintos. Se algo em você diz para seguir em frente, então siga.