Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

O termo “energia ecológica” pode ser utilizado para se referir às energias renováveis e limpas

A busca pela diminuição dos impactos socioambientais causados pelas fontes de energia tradicionais e pela preservação dos recursos naturais deu início ao uso de fontes de energia alternativas e com baixo custo ambiental, chamadas energias ecológicas. Além de serem praticamente inesgotáveis, as energias ecológicas podem apresentar impacto ambiental muito baixo, sem afetar o balanço térmico ou a composição atmosférica do planeta. Destacam-se como fontes alternativas e renováveis as hidrelétricas, maremotriz, geotérmica, solar e eólica.

Surgimento das energias ecológicas

A Primeira Revolução Industrial, além de gerar transformações relacionadas ao processo de trabalho e produção, aumentou o consumo e a dependência de diferentes fontes energéticas para as mais variadas atividades antrópicas. Inicialmente, o carvão – tanto vegetal quanto mineral – era a principal fonte energética utilizada no mundo. Posteriormente, outras fontes passaram a compor a matriz energética do planeta, como o petróleo, a eletricidade e a biomassa.

O petróleo, o carvão mineral e o gás natural, também denominados combustíveis fósseis devido à sua formação decorrente da sedimentação e decomposição de matéria orgânica, correspondem às principais fontes energéticas utilizadas no mundo, representando 80% da matriz energética global.

A elevada dependência mundial dos combustíveis fósseis traz diversos desafios para o futuro. Em primeiro lugar, se tratam de fontes energéticas finitas, já que o seu ciclo de produção envolve longas eras geológicas. Além disso, são fontes que produzem gases de efeito estufa, como o CO2, que agravam as mudanças climáticas e suas consequências futuras.

Esses desafios têm resultado em uma maior procura por fontes energéticas mais limpas. Diversos países, como a Alemanha, Suécia, Reino Unido e até mesmo nações reconhecidas pelos altos índices de emissão de poluentes, como a China e os Estados Unidos, têm elevado seus investimentos em busca de fontes alternativas de energia.

Destacam-se como fontes alternativas e renováveis as hidrelétricas, maremotriz, geotérmica, solar e eólica, das quais as duas últimas são as que possuem maior potencial de crescimento, segundo as previsões atuais.

Principais tipos de energia ecológica

Hidrelétrica

Energia hidrelétrica é o aproveitamento da energia cinética contida no fluxo de massas de água. A energia cinética promove a rotação das pás das turbinas que compõem o sistema da usina hidrelétrica para, posteriormente, ser transformada em energia elétrica pelo gerador do sistema. O Brasil é o segundo país do mundo com maior capacidade e geração de energia hidráulica, atrás apenas da China. Apesar de ser considerada uma fonte de energia limpa devido à sua baixa emissão de gases de efeito estufa, as grandes hidrelétricas causam significativos impactos ao meio ambiente; a solução seria investir em pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) que possuem menor impacto.

Energia dos oceanos

Esse tipo de energia ecológica pode ser proveniente principalmente de marés (maremotriz) ou das ondas (ondomotriz). Esse tipo de fonte energética ainda é pouco utilizado, já que para ser eficiente e economicamente viável, a costa precisa ter características específicas, como marés maiores que três metros. O preço do kW é alto, tornando esse tipo de energia não atrativa comparada com outras fontes.

Energia geotérmica

A energia geotérmica consiste na utilização da energia térmica do interior da Terra. Essa fonte de energia ecológica pode ser usada diretamente (sem a produção de energia em usinas, utilizando apenas o calor gerado pelo solo) ou indiretamente (quando o calor é encaminhado para uma indústria que o transforma em energia elétrica). No entanto, a energia geotérmica é viável somente em regiões com potencial geológico para isso, como aquelas próximas a vulcões. Dependendo da técnica utilizada, esse tipo de energia também pode emitir diretamente sulfeto de hidrogênio, dióxido de carbono, amônia, metano e boro, que são substâncias tóxicas.

Energia solar

A energia solar é a energia eletromagnética cuja fonte é o sol. Ela pode ser transformada em energia térmica ou elétrica e aplicada em diversos usos. As duas principais formas de aproveitamento da energia solar são a geração de energia elétrica e o aquecimento solar de água. Para a produção de energia elétrica são usados dois sistemas: o heliotérmico, em que a irradiação é convertida primeiramente em energia térmica e posteriormente em elétrica; e o fotovoltaico, em que a irradiação solar é convertida diretamente em energia elétrica. A energia proveniente do sol é a energia ecológica mais promissora para o futuro e a que recebe mais investimentos. Além disso, esse tipo de energia é uma das mais fáceis de ser implantada nos próprios estabelecimentos que querem a reduzir das suas emissões de CO2. Saiba mais sobre essa fonte de energia ecológica em: “Energia solar: o que é, vantagens e desvantagens“.

Energia eólica

Energia eólica é a energia produzida a partir da energia cinética do vento (massas de ar em movimento) e do aquecimento eletromagnético do sol (energia solar), que juntos movimentam as pás de captadores. O Brasil tem um grande potencial eólico, por isso nós ingressamos no ranking dos dez países mais atraentes do mundo para investimentos no setor. A emissão de CO2 dessa fonte de energia alternativa é mais baixa que a da energia solar e é uma opção para o país não depender somente das hidrelétricas. Os investimentos em parques eólicos são uma ótima opção para neutralização de carbono emitidos por empresas, atividades, processos e eventos.

Situação do Brasil

No Brasil, espera-se que os investimentos em energias ecológicas também se ampliem. O país já é um dos que mais utilizam fontes renováveis em sua matriz energética, o que se deve, principalmente, à elevada participação das hidrelétricas na geração de eletricidade e no consumo de etanol em automóveis. Além disso, a energia eólica passou por um forte crescimento nos últimos anos, tornando-se uma das principais geradoras de eletricidade da região Nordeste.

Segundo previsões da companhia de petróleo britânica British Petroleum, espera-se que 48% da energia do país em 2040 virá de fontes limpas e renováveis. Também existe a necessidade de o Brasil avançar em relação à eficiência energética. Isso envolve o desenvolvimento de novas tecnologias que utilizam uma quantidade menor de energia, como em automóveis, aparelhos eletrônicos e processos de produção em indústrias e no campo. De toda forma, a expectativa de que o Brasil tornará sua matriz energética menos dependente de combustíveis fósseis cria um cenário positivo no que diz respeito ao futuro da energia mundial.



Veja também: