Dez comidas gostosas que fazem mal para o meio ambiente

eCycle

Uma lista de dez alimentos que são gostosos, mas fazem mal para o meio ambiente

Comer bem é fundamental, mas é preciso saber se o que é bom para o seu corpo ajuda ou não a degradar o meio ambiente. Fizemos uma lista de dez alimentos ruins para o meio ambiente e que, mesmo que gostosos, infelizmente, não são tão boas assim a longo prazo. Dê uma olhada:

1. Carne de cordeiro

Acredite ou não, a carne de cordeiro é uma das grandes vilãs quando o assunto é pegada ambiental. Para cada quilo consumido, são produzidos 39 kg de equivalentes do dióxido de carbono (CO2), além do consumo de mais de 43 mil litros de água na produção.

2. Carne bovina

A carne bovina chega em segundo lugar em produção de derivados do dióxido de carbono - 27 kg do componente por quilo consumido. Segundo uma pesquisa feita em 2010, a produção de carne bovina utiliza 15 mil litros de água por quilo de carne.

3. Milho

O Brasil é terceiro no ranking mundial de área colhida na produção de milho, só atrás dos EUA e China. A cultura de milho nos EUA consome imensas quantidades de água. Anualmente, são 22 bilhões de litros de água utilizados na produção de milho - o Brasil apresenta mais que o dobro da pegada hídrica do país norte-americano, com 1750 litros por quilo, enquanto os EUA apresentam 760 litros por quilo. Tudo isso sem levar em conta o uso de fertilizantes, que acabam poluindo os recursos hídricos e afetando ecossistemas a medida que passa (veja mais aqui).

4. Soja


Camila Domingues/Palácio Piratini

A Floresta Amazônica atua como um importante sumidouro de carbono, porém devido ao sucesso do agronegócio e do avanço da pecuária, houve um aumento na expansão de área plantada, tendo como consequência o desmatamento e queimada da Floresta Amazônica. O Brasil é o segundo maior produtor, perdendo apenas para os Estados Unidos, e o primeiro maior exportador de soja no mundo. Possui 22 milhões de hectares de cultura de soja com mais 110 milhões aptos para expansão. Só o desmatamento no território brasileiro é responsável por 473 milhões de toneladas de dióxido de carbono sendo liberado na atmosfera.

Para cada 450 g de grãos de soja produzidos são usados mil litros de água.

5. Óleo de dendê

Popular na culinária afro-brasileira, pode ser encontrado em pratos como caruru, vatapá, acarajé, bobó-de-camarão. É também o terceiro óleo mais usado no mundo após o óleo de soja e canola. No entanto, o óleo de dendê, também conhecido óleo de palma, é um dos maiores responsáveis pelo desmatamento nos tempos atuais. Impulsionados pela grande demanda do óleo, países asiáticos enfrentam casos de desmatamento e morte de animais devido às queimadas florestais feitas para fins de expansão, pondo em risco a saúde da população, da fauna e flora.

6. Chocolate

Repleto de amantes pelo mundo todo, até ele é um vilão quando o assunto é sustentabilidade. Com 70% da produção de cacau concentrada no oeste do continente africano, grande parte da produção mundial de chocolate é feita a partir de trabalho infantil e há desmatamento por meio de queimadas. O gasto de água é de 24 mil litros por quilo de chocolate.

7. Açúcar

A produção mundial de açúcar proveniente da cana é uma das commodities que mais teve impacto no meio ambiente. É responsável por perda de habitat de especies, poluição, erosão e degradação do solo. A cultura gasta mais de 18 mil litros de água.

8. Queijo

O queijo possui uma das maiores pegadas ambientais. Seu índice de emissão de dióxido de carbono(CO2) é de 13kg por quilo consumido. Além dos altos custos elétricos envolvidos na criação da vaca e na produção do queijo em si.

9. Salmão


Thomas Bjørkan

A cultura do salmão é considerada dos sistemas de produção a aquacultura mais prejudicial ao meio ambiente. A criação de salmão, normalmente, utiliza a prática de gaiolas ancoradas, que entram em contato direto com a água do mar, permitindo que componentes químicos, doenças, vacinas, antibióticos e pesticidas usados na manutenção da saúde do salmão sejam liberados e possam entrar em contato com a vida marinha. E a prática ainda atrai predadores, como o leão marinho, que é morto pelos criadores para garantir uma produção livre de riscos ao foco aos peixes.

Além disso, o salmão, como o atum, é um peixe carnívoro e necessita de comida com altos índices de proteína. Segundo o Greenpeace, para gerar um quilo de salmão, é necessário capturar até cinco quilos de peixes oleaginosos, como o arenque e a sardinha.

Como a maioria do salmão é transportada por aviões, sua pegada carbônica equivale a dirigir seu carro por, aproximadamente, 4 km para cada 100 gramas consumidas.

10. Ovos

O Brasil é o sétimo produtor de ovos no mundo. Com uma produção anual de 40 milhões de unidades, em 2011. Segundo o site Waterfootprinto equivalente de 60 g de ovos deixa uma pegada hídrica de 200 litros d’água. Um ovo grande possui em média 63 g - o que significa um gasto anual de 9 bilhões de litros de água na produção de ovos.

A produção de ovos também deixa uma pegada de carbono de 5 kg por uma cartela de 24 ovos.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail