Advogada boliviana faz casas de garrafa PET para pessoas em situação de pobreza

eCycle

A criadora do projeto afirma ser possível construir uma casa em 20 dias

Advogada boliviana e casas de garrafa PET

Uma advogada boliviana apaixonada por artesanato guardava tanta "tralha" em casa que, certo dia, seu marido disse: "você conseguiria construir uma casa com tudo isso". A brincadeira fez Ingrid Vaca Diez, que se envolveu com trabalho voluntário desde criança, ter uma ideia: tentar criar casas a partir da reutilização de materiais, mais especificamente, de garrafas PET, para pessoas em situação de extrema pobreza. Foi então que surgiu o projeto Casas de Botellas (Casa de Garrafas).

Ingrid pesquisou maneiras de reutilizar materiais para produzir casas. Foi então que descobriu uma fórmula muito eficiente com os seguintes ingredientes: garrafas de vidro, cimento, cal, areia, cola, sedimentos, resíduos orgânicos, aros e glicose. Tudo isso se torna uma espécie de cimento sustentável, que dá sustentação à casa e preenche as garrafas. No ano de 2000, ela produziu sua primeira casa, que teve 170 m² e contou com 36 mil garrafas PET de dois litros.

O método é simples: as garrafas, recheadas de resíduos e sedimentos diversos, formam as paredes. Depois de serem amarradas, elas são fixadas com cal e cimento.

Com a experiência de 14 anos atuando no projeto (que conta com doações para os materiais de acabamento do imóvel e para móveis), Ingrid garante que é possível construir uma casa em apenas 20 dias, contando com a ajuda dos futuros moradores. Ao todo, ela já ajudou a criar 300 casas feitas com garrafas PET.

Após o Casas de Botellas ter atuado na Argentina, México, Panamá e Uruguai, além de própria Bolívia, Ingrid pensa em construir as casas de garrafa no Brasil, onde acredita ser mais fácil angariar garrafas, devido ao fato de o país, segundo ela, possuir uma cultura de reciclagem mais difundida.

Confira no vídeo a história (em inglês / espanhol) da empreendedora social.

Para conhecer melhor o projeto, visite sua página no Facebook. Confira mais fotos:

Advogada boliviana e casas de garrafa PET
Casas de garrafa PET
Casas de garrafa PET

 

Comentários  

 
-16 #1 2014-06-02 19:16
Trabalho louvável pois reutiliza muitas das garrafas que iriam para o lixo e reduz em muito o custo de uma casa. O único problema é exatamente isso: as garrafas são reutilizadas e não recicladas. Após o fim da vida útil das casas o que poderia ser feito com as garrafas? Como estão contaminadas não poderão mais ser recicladas. Não acho que seja uma boa iniciativa se for usado, nestas construções, garrafas que seriam destinadas para a reciclagem. É apenas bem vinda se usarem garrafas sujas que não são viáveis para a reciclagem.
Citar
 
 
+5 #2 2014-06-03 23:41
Parabéns Ingrid pela iniciativa! Além de ajudar as pessoas em condições precárias, você ajuda a proteger o meio ambiente. Felicidades!
Citar
 
 
+3 #3 2014-07-06 11:03
Parabéns pelo magnífico trabalho!
Deus te abençoe sempre mais!
Citar
 
 
+3 #4 2015-08-04 17:44
Muito bonito este trabalho, tomara que ela venha para o Brasil também, para incentivar a construções dessas casas.
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail