Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Como secar roupa de maneira ecológica? Talvez você ainda recorra à boa e velha dupla “sol e varal”, mas, com cada vez mais pessoas morando em apartamentos fechados, onde a luz solar pode ser escassa, as máquinas secadoras de roupas têm se tornado populares.

Além disso, a conveniência e a rapidez que as secadoras proporcionam também são um ponto positivo para elas. Mas e quanto à sustentabilidade? E será que deixar as roupas para secarem ao sol é tão incômodo assim?

O mito da “perda de tempo”

Em primeiro lugar, vamos derrubar o mito de que secar as roupas demora muito. A menos que esteja muito frio, não há uma grande diferença entre o tempo necessário para secar as peças em um varal e em uma máquina secadora.

Segundo o portal Tree Hugger, Joe Wachunas, gerente de programa de uma organização do Oregon que defende o transporte elétrico, disse ao The New York Times que “cronometrou várias vezes e estima que pendurar uma carga de roupa leve cerca de oito minutos a mais do que colocá-la na secadora”. Isso nos Estados Unidos. Com o clima quente e ensolarado que predomina em grande parte do Brasil, essa tarefa tende a ser muito mais simples.

Tudo que você precisa é de algumas horas de sol quente e pronto. Em dias ensolarados mais frios, uma manhã é suficiente; já em tempos frios e nublados, um dia inteiro pode dar conta. A questão é que, se você lavar a roupa de manhã, quando não há risco de chuva, provavelmente terá peças perfeitamente secas no final da tarde ou, no máximo, no dia seguinte.

A prática recomendada é pendurar a roupa úmida o mais rápido possível após o término da lavagem. Não deixe a roupa molhada na máquina de lavar por muito tempo, especialmente quando estiver quente, porque ela pode começar a cheirar mal.

Antes de pendurar, dê uma boa sacudida em cada item. Isso endireita as peças, elimina dobras desnecessárias e reduz a rigidez dos tecidos. Usar pregadores é uma boa ideia se o varal estiver posicionado do lado de fora da casa, para evitar que os itens caiam no chão.

Por último, mas não menos importante, a secagem ao sol é muito melhor para as próprias roupas. Assim, elas perdem menos fibras, encolhem menos e, como resultado, duram mais. Peças pequenas, como meias, podem ser penduradas juntas, com um único prendedor.

Máquinas de secar roupas danificam roupas e prejudicam o meio ambiente

Confira por que você deveria dar adeus à secadora de roupas e abraçar o método tradicional de secagem ao ar livre.

Conservação das peças

Alguns estudos mostram que a secagem na máquina de lavar pode causar danos significativos às roupas, principalmente no que diz respeito ao encolhimento e desgaste do tecido.

A secagem encolhe as roupas duas vezes mais do que a lavagem, e a secagem na máquina encolhe as roupas duas vezes mais do que a secagem ao sol. No entanto, seja lavando ou secando, não é a temperatura que afeta o encolhimento. O problema é o uso de agitação mecânica e ar forçado.

Quando as roupas são lavadas, elas absorvem muita água, causando inchaço. O ar quente da secadora faz com que as fibras do tecido se contraiam, causando o encolhimento. Simultaneamente, o arremesso constante de roupas também faz com que o material se contraia e estrague, levando a um encolhimento ainda maior. Todos os tecidos tendem a encolher nessas condições, mas os mais suscetíveis são algodão e lã.

O uso consistente da secadora também desgasta as peças ao longo do tempo, e os fiapos que permanecem na secadora são uma prova disso. Cada carga de roupa causa danos microscópicos ao tecido, e os fiapos são o resultado desses danos nas fibras do tecido. Com o tempo, as roupas tendem a rasgar.

Um estudo descobriu que, depois de apenas vinte ciclos de lavagem e secagem, o tecido perde aproximadamente 50% de sua resistência à tração, tornando-o duas vezes mais fácil de rasgar. A secagem na máquina sem aquecimento resulta em uma perda de tração de 24%, o que é menos ruim, mas também não é o ideal. Além disso, a resistência à tração não se estabiliza com o tempo. Cada ciclo de secagem destrói suas roupas um pouco mais do que o anterior.

Energia

Na maioria das casas, a secadora de roupas é um dos aparelhos que mais consome energia, ao lado de geladeiras e máquinas de lavar. Uma máquina média consome 4 kWh de energia e produz cerca de 1,8 kg de CO2.

E, para piorar, outros aparelhos, como geladeiras, têm opções facilmente disponíveis com classificações de eficiência A ou A +, mas as secadoras de roupa ainda têm pontuação muito mais baixa, com classificação C ou inferior.

Só no Reino Unido, segundo uma pesquisa, cerca de 60% das famílias possuem uma máquina de secar roupa. Isso soma mais de 15 milhões de residências usando energia para secar roupas em vez de pendurá-las.

A escolha da secagem ao sol em vez da secagem na máquina de lavar tem o potencial de reduzir a pegada de carbono de uma família média em 1800 quilos por ano. Estima-se que se todas as famílias com uma secadora optassem por secar ao ar uma carga de roupa em vez de na máquina a cada semana, elas economizariam mais de um milhão de toneladas de CO2 por ano.

Para uma lavagem típica a 40 °C, quase 75% da pegada de carbono se deve à secagem. Quanto mais calor é usado, mais energia é necessária, e as secadoras usam eletricidade para gerar esse calor. Existem máquinas de secar a gás, que consomem significativamente menos energia, mas ainda não são tão populares.

Dito isso, o gás natural também é um combustível fóssil que precisará ser eliminado gradualmente, então, a menos que os secadores movidos a hidrogênio sejam inventados, isso não parece uma solução de longo prazo que se alinhe com o conceito de neutralização de carbono.

Economia

Como o secador consome muita energia, ele também pode contribuir muito para o aumento nas contas de energia. De acordo com a OVO Energy, se cada família no Reino Unido substituísse a secadora pela secagem ao ar livre, a economia coletiva chegaria a cerca de 180 milhões de euros por ano.

Dicas extras

Se você estiver comprando uma máquina de lavar, tente encontrar uma com uma boa função de centrifugação. Uma boa centrifugação removerá o excesso de água, o que ajudará as roupas a secar mais rápido.

Se você puder, pendurar suas roupas em um varal ou cabide do lado de fora de casa tem alguns benefícios importantes. Além dos argumentos listados acima, a luz solar é naturalmente antibacteriana, eliminando as bactérias que podem sobreviver à lavagem, incluindo aquelas que causam mau cheiro nas roupas e aquelas que podem ter um impacto sobre a saúde.

Se você não tiver acesso a um espaço externo para pendurar roupas ou se o clima não permitir, você pode optar por um varal interno. Muitos deles se dobram e se adaptam para economizar espaço. Você também pode pendurar seus itens em portas e corrimãos, enquanto itens pequenos como roupas íntimas podem ser presos em cabides para secar ao ar livre.

Caso a secadora seja imprescindível…

Se o uso da secadora é inevitável para você, confira algumas dicas para minimizar os danos que a máquina pode causar às suas peças de roupa.

Tente evitar ciclos de secagem mais longos

Um ciclo mais curto significa que suas roupas serão jogadas de um lado para o outro – e, portanto, danificadas – por menos tempo.

Use uma configuração de baixa temperatura

Quanto maior o calor, maior a chance de ocorrer encolhimento. Uma temperatura mais baixa reduz esse risco.

Tente lavar suas roupas com menos frequência

As roupas não precisam ser lavadas após cada uso e, se você se certificar de que está usando tudo o que há no seu guarda-roupa, também descobrirá que precisa lavar menos roupa do que pensa.

Retire os fiapos da secadora regularmente

Limpar o filtro da secadora com frequência para eliminar fiapos aumentará a eficiência e reduzirá o tempo de secagem.

Evite a lavagem a seco

A lavagem a seco convencional é um processo nada ecológico. A maioria das empresas usa o percloroetileno, que pode ser perigoso para a saúde. A exposição a esse produto químico foi associada, de acordo com estudos, a riscos aumentados de câncer de bexiga, esôfago e colo do útero; irritação nos olhos, nariz, garganta e pele; fertilidade reduzida; entre outros problemas.