Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

A chuva, classificada de acordo com suas características, é resultado da precipitação de água sobre a superfície terrestre

Imagem de Osman Rana em Unsplash

A chuva é um fenômeno natural caracterizado por precipitações de água. A água, quando é aquecida pelo Sol ou por outro processo de aquecimento, evapora e se transforma em vapor de água. Em seguida, esse vapor se mistura com o ar e começa a subir, formando nuvens. Ao atingir altitudes elevadas ou encontrar massas de ar frias, o vapor condensa, se transformando novamente em água. Como é pesada e não consegue se sustentar no ar, a água acaba caindo em forma de chuva.

Existem regiões do mundo em que ocorrem poucas chuvas. Nos desertos do Saara, Atacama e Arábia, por exemplo, o índice de umidade é baixíssimo. Isto dificulta a formação de nuvens e das chuvas. Já em regiões como a Floresta Amazônica, as chuvas ocorrem em grande quantidade em função do alto índice de evaporação da água.

Tipos de chuva

Os tipos de chuva correspondem às diferentes classificações de precipitação. Isso significa que a chuva pode ter processos de formação distintos, bem como características variadas, tais como intensidade, duração, grau de acidez e presença de trovoadas.

Além disso, cada tipo de chuva também está associado a uma determinada época do ano ou às características do seu lugar de ocorrência. Dessa maneira, os principais tipos de chuva são:

  • Orográficas: chamada de chuva de relevo, ocorre quando uma massa de ar carregada de umidade sobe ao encontrar uma elevação do relevo, como uma montanha. Com a queda da temperatura, o vapor de água condensa e provoca chuva. A chuva orográfica é comum em grandes áreas apresentando grande duração e baixa intensidade;
  • Convectivas: chamada de chuva de verão, acontece devido à diferença de temperatura na superfície próxima às camadas da atmosfera terrestre. Esse tipo de chuva geralmente tem pouca duração, contudo apresenta maior intensidade;
  • Frontais: é a chuva provocada pelo resultado do encontro de uma massa de ar fria e seca com uma massa de ar quente e úmida. Normalmente, esse tipo de chuva é de longa duração e sua intensidade pode variar.

Importância da chuva

Além de ser fundamental para a manutenção da vida na Terra, a água da chuva têm profunda importância no desenvolvimento de diversas atividades econômicas. Em relação à produção agrícola, a água pode representar até 90% da composição física das plantas. A falta de água em períodos de crescimento dos vegetais pode destruir lavouras e até ecossistemas devidamente implantados. Na indústria, para se obter diversos produtos, as quantidades de água necessárias são muitas vezes superiores ao volume produzido de material.

É possível armazenar água da chuva

A melhor forma de armazenar água da chuva é utilizando uma cisterna. Captar e reutilizar água da chuva é ecologicamente viável, já que é uma prática que diminui a pegada hídrica por meio da economia de água potável. Mas a cisterna também pode servir para reutilizar a água de reúso da máquina de lavar, do ar-condicionado, entre outras.

Para o bom armazenamento da água da chuva, é preciso utilizar um filtro na cisterna, evitando o aparecimento de mosquitos vetores de doenças – na maioria das cisternas os filtros já vêm acoplados. Entretanto, armazenar água não é brincadeira, é necessário disciplina. As calhas devem ser limpas periodicamente para impedir a contaminação por fezes de ratos ou de animais mortos, entre outros cuidados. Para saber mais sobre esse tema, acesse a matéria “Como captar e armazenar água da chuva”.

Você pode tratar a água da chuva em casa

Para tratar a água da chuva, utilize um filtro a vela. Insira a quantidade de água desejada e espere o filtro fazer seu trabalho. Em seguida, retire a água do filtro e ferva-a em uma panela por pelo menos cinco minutos. Normalmente, depois desse processo, a água estará pronta para o consumo, mas se você sente mais segurança utilizando cloro, pode adicionar 16 gotas de cloro sem cheiro a cada 20 litros de água. O cloro é muito eficaz para eliminar micro-organismos patógenos e tem salvado a humanidade de doenças infecciosas há muitos anos. Entretanto, seu uso a longo prazo também está associado ao desenvolvimento de alguns tipos de câncer. Para saber mais sobre esse tema, dê uma olhada na matéria “Como tratar água da chuva?“.

Mas é preciso armazenar com cuidado

Também é preciso cuidado para armazenar a água da chuva que se tornou potável depois da filtragem. A melhor forma é utilizar recipientes de vidro limpos (de preferência esterilizados com água quente) específicos para esse fim. Mas você também pode utilizar aço inoxidável.

A água que será armazenada deve ser fervida para eliminar eventuais bactérias e larvas. Para aumentar a eficácia da proteção contra organismos vivos, você pode adicionar 16 gotas de cloro sem cheiro a cada 20 litros de água. Lacre a garrafa e deixe-a longe da luz do sol. Se você não encontrou nenhuma garrafa de vidro ou de inox e optou pelo plástico para armazenar a água, mantenha o galão longe de gasolina, querosene e pesticidas, pois a evaporação pode permear o plástico.



Veja também: