Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda mais sobre as amígdalas inflamadas e quais são suas possíveis causas

As amígdalas inflamadas podem ser um sinal de amigdalite, uma condição consequente de uma infecção viral ou bacteriana que também causa dor de garganta, dificuldade de engolir e gânglios linfáticos sensíveis. 

A amígdala serve como um filtro de vírus e bactérias, evitando que elas se espalhem pelas vias aéreas e criem infecções. Ela cria anticorpos para lutar contra infecções, mas muitas vezes, fica sobrecarregada e causa inflamação

As crianças são mais suscetíveis a desenvolver amígdalas inflamadas, acontecendo frequentemente durante os 5 aos 15 anos. Isso se dá porque a amigdalite é consequência de um vírus mais comum na infância. Ela, geralmente, é causada por uma bactéria do tipo estreptococo. 

A amigdalite não é contagiosa, mas os vírus que a causam, sim. Por isso, o melhor jeito de evitar a condição é lavar as mãos constantemente. 

Tipos de amigdalite

Existem três tipos de amigdalite: 

  • Amigdalite aguda: os sintomas duram de dois a três dias, mas podem se estender até duas semanas
  • Amigdalite recorrente: acontece várias vezes ao ano
  • Amigdalite crônica: quando a infecção das amígdalas é de longa duração

Sintomas

Além das amígdalas inflamadas, a amigdalite pode causar: 

  • Dor de garganta
  • Dificuldade para engolir
  • Uma camada amarelada ou esbranquiçada nas amígdalas
  • Febre
  • Mau hálito
  • Glândulas inchadas no pescoço 
  • Dor de cabeça
  • Pescoço rígido 
  • Calafrios

Diagnóstico

O diagnóstico é feito por um profissional da saúde, que analisa as amígdalas, a garganta e o pescoço depois de perguntar os sintomas.

Tratamento

O tratamento para amigdalite varia. Em casos agudos ou de menos preocupação, a infecção é tratada com o uso de medicamentos, como antibióticos. Além disso, ela também pode causar desidratação, que então é curada por fluídos intravenosos. 

Em casos mais graves, como a amigdalite é crônica ou recorrente, é recomendada a tonsilectomia. 

Tonsilectomia é um procedimento cirúrgico onde as amígdalas são removidas para evitar outras complicações. As infecções ainda podem ocorrer depois do procedimento, e mesmo que raramente, é possível que as amígdalas cresçam de volta após a cirurgia.