Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Existe um jeito certo de abraçar alguém? De acordo com a ciência, sim! Confira o melhor jeito de demonstrar o seu carinho por alguém

Se preferir, vá direto ao ponto Esconder

Abraço é uma demonstração física de afeto caracterizado por envolver os braços em volta de outra pessoa, trazendo-os para perto. É teorizado que a prática começou como um modo de partilhar calor corporal, porém, virou um ato de apreciação mútua que pode ser benéfico para a saúde. 

A palavra em inglês, hug, deriva do termo escandinávio hugga, que significa o ato de confortar. 

A verdade é que o abraço tem vários propósitos. Ele pode ser uma demonstração de carinho, um jeito de se despedir ou de se cumprimentar e até mesmo de confortar uma pessoa que precisa. 

Imagem de Eye for Ebony no Unsplash

O jeito certo

Uma pesquisa realizada na Universidade de Londres analisou o jeito que as pessoas se abraçavam para tentar descobrir o jeito mais satisfatório da demonstração de afeto. As observações feitas incluíram o tempo e o “estilo” do abraço — uma pessoa com os braços sobre o pescoço da outra, enquanto ela envolvia os seus braços sobre a cintura do outro indivíduo ou o jeito “cruzado”, onde ambas as pessoas cruzavam um braço por cima do ombro e o outro por baixo do braço da outra pessoa. 

Foi concluído que abraços mais longos que um segundo, os de cinco a dez segundos, eram mais proveitosos. O abraço denominado “pescoço-cintura” sugeria uma relação mais íntima e também era mais usado para pessoas de tamanhos diferentes. Portanto, o “cruzado” também foi preferido pelos sujeitos da pesquisa. 

Por que abraçar?

Diversos estudos indicam que o abraço pode ser benéfico para a saúde em geral, contando como um aliviador de estresse. Foi comprovado que o toque de uma mãe em um bebê auxilia no sono e ajuda a acalmar a criança, reduzindo aansiedade.

O hormônio ocitocina, muitas vezes chamado de hormônio do amor, é produzido quando abraçamos outras pessoas. Ele promove a sensação de confiança, empatia, memórias positivas, estabilização emocional, bem-estar, relaxamento, comunicação não-violenta e produção de leite, em caso de lactação.

Um estudo publicado em 2003 conectou o abraço entre pessoas que se amam com a redução da pressão sanguínea e dos batimentos cardíacos. Sendo assim, é possível dizer que abraçar alguém pode ser benéfico ao coração.

Foi relatado que pacientes com fibromialgia sentem menos dor quando são abraçados. E também é especulado que o contato pode reduzir os níveis de cortisol (hormônio do estresse) no organismo.