Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Usina geotérmica irá gerar energia de forma renovável, aproveitando calor de região vulcânica

O projeto geotérmico Olkaria (região vulcânica do Quênia) deve estar concluído em 2014 e gerando 280 MW de eletricidade para o país. O projeto de quase um bilhão de dólares é de propriedade da Kenya Electricity Generating Company (KenGen), mas 280 MW não é o potencial máximo da instalação. O complexo de Olkaria possui um potencial geotérmico de 560 MW, de acordo com pesquisa recente.

Uma usina geotérmica utiliza a energia térmica, ou seja, o calor interno da terra para transformá-la em energia elétrica. Trata-se de um tipo de energia renovável cada vez mais comum em locais próximos a vulcões.

O Quênia produz atualmente 13% de sua energia por meio da tecnologia das usinas geotérmicas, o que equivale a cerca de 150 MW. Portanto, a adição de 280 MW terá forte impacto. Usinas hidrelétricas são uma das principais fontes de eletricidade no Quênia, (cerca de 60%), mas, durante as secas, a geração de energia diminui significativamente, com frequentes quedas de energia e grandes prejuízos na economia. KenGen, a companhia de geração de energia do Quênia, planeja ter cerca de metade de sua energia gerada pela tecnologia geotérmica até 2018. Como parte do Projeto de Desenvolvimento Menengai, três novas usinas estão sendo construídas a 200 km da capital Nairóbi. Devem estar concluídas até 2030 e terão capacidade para gerar 1600 MW de energia. O potencial geotérmico do Quênia foi estimado em 7000 MW. Conseguir efetivar a geração de 5000 MW em forma geotérmica é a meta até 2030.

Qualquer país que possa desenvolver fontes de energias renováveis de maneira estável e independente cria boa possibilidade de crescimento da economia nacional de modo construtivo. Cerca de 60% da economia do Quênia está atrelada ao turismo, portanto, o desenvolvimento de fontes de energia sustentável é um excelente modo de ajudar a proteger os recursos naturais, que tanto atraem visitantes anualmente. Foram quase 1,1 milhão em 2010.

A população do Quênia é de 41 milhões, com uma taxa de crescimento de aproximadamente 2,7%. A renda per capita triplicou entre 1975 e 2006, o PIB é o maior do leste africano e a agricultura e o turismo são bem desenvolvidos. O que falta para colocar o país definitivamente na rota do desenvolvimento é investir na produção de energia sustentável para impulsionar o crescimento econômico, segundo Ezequiel Esipisu, gerente regional da ONG Habitat for Humanity.


Veja também: