Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Testemunhas acusam governo de encobrir a gravidade de incêndio próximo ao local do desastre nuclear

Imagem de Wendelin Jacober por Pixabay – Public Domain

Os incêndios florestais que ocorrem na Ucrânia há cerca de dez dias estão chegando perigosamente perto da usina nuclear de Chernobyl e de um local de descarte de resíduos radioativos, segundo ativistas locais. As autoridades ucranianas afirmam que a situação já está controlada e que incêndios são comuns na região. Mais de 300 bombeiros trabalham para conter o incêndio.

Um vídeo postado por um operador turístico de Chernobyl mostrou chamas e uma nuvem de fumaça subindo à vista do sarcófago que protege a carcaça do reator nuclear da Unidade 4 de Chernobyl, o local do pior desastre nuclear da história.

O operador turístico, Yaroslav Yemelianenko, escreveu que o incêndio havia atingido a cidade abandonada de Pripyat e estava a apenas 2 km da usina nuclear e do local de descarte radioativo de Pidlisny.

“A situação é crítica. A zona está queimando ”, escreveu em um post no Facebook, acompanhado por um vídeo do incêndio. Yemelianenko, membro de um conselho público do serviço de emergência da Ucrânia, também acusou o governo de encobrir a gravidade dos incêndios.

O serviço de emergência da Ucrânia disse na segunda-feira que o incêndio era “difícil”, mas pediu calma, dizendo que todos os níveis de radiação em Kiev, capital da Ucrânia, eram normais e instando as pessoas a não ouvirem “mensagens apocalípticas”.

“O principal que podemos dizer é que não há ameaça à usina nuclear, ao armazenamento de combustível irradiado e a outros locais críticos na zona de exclusão”, afirmou a agência.

A agência disse que 310 bombeiros e dezenas de caminhões da corporação, além de três aeronaves e três helicópteros, foram enviados para extinguir o incêndio. Não foi informado exatamente a que distância o incêndio estava do local do antigo reator ou de outros locais sensíveis.

Nesta segunda-feira (13), um membro da filial russa do Greenpeace disse à Reuters que os incêndios eram maiores que as estimativas oficiais da Ucrânia e poderiam representar um risco à saúde. “Um incêndio que se aproxima de uma instalação de radiação nuclear ou perigosa é sempre um risco”, disse Rashid Alimov, chefe de projetos de energia do Greenpeace na Rússia.

Há incêndios na zona de exclusão de Chernobyl, área de 30 quilômetros que rodeia o antigo reator nuclear, onde as autoridades proibiram a vida de pessoas, desde o dia 4 de abril.

A polícia alega que os incêndios resultaram de fogo colocado na grama por moradores. O parlamento ucraniano aumentou nesta segunda-feira as multas por incêndio criminoso para mais de 4.500 libras, um aumento de 18 vezes adotado em meio à considerável raiva pública por conta dos incêndios.

Os incêndios ganharam força no fim de semana devido aos ventos fortes. Na manhã desta terça-feira (14), o governo local disse que a chuva que caiu nas últimas horas na região ajudou os bombeiros a circunscrever o incêndio. Segundo comunicado do Serviço para as Situações de Emergência, há apenas “focos isolados”. Porém não foi divulgado nenhum dado ou detalhe sobre a propagação das chamas.



Veja também: