Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Sustentabilidade social é a distribuição de renda com redução das diferenças sociais e melhoria da qualidade de vida. Entenda melhor

A sustentabilidade social é definida, basicamente, como a distribuição de renda com redução das diferenças sociais e melhoria da qualidade de vida.

A área social, interpretada como um conceito intrínseco à sustentabilidade, começou a ganhar vigor principalmente com o advento do Relatório Brundtland, publicado em 1987 pela Comissão Mundial sobre Meio Ambiente, e do documento Agenda 21, um dos principais resultados da conferência Eco-92, em 1992.

Ao ser definida, a sustentabilidade social precisa estar essencialmente vinculada ao conceito de sustentabilidade ambiental. Isso porque o conceito de sustentabilidade social é apenas uma área temática dentro do conceito de sustentabilidade.

Sustentabilidade

Ignacy Sachs, um dos principais teóricos da sustentabilidade, define o conceito como “dinâmico, que leva em conta as necessidades crescentes das populações, num contexto internacional em constante expansão”.

Aliás, o conceito de sustentabilidade é amplo! Ele conta com oito dimensões principais:

  • Social
  • Cultural
  • Ecológica
  • Ambiental
  • Econômica
  • Territorial
  • Política nacional
  • Política internacional

De acordo com os autores Robert Chambers e Gordon Conway, para ser completa, a sustentabilidade tem que ser complementada pela sustentabilidade social.

Sustentabilidade social

Ignacy Sachs defende que a sustentabilidade social está vinculada ao padrão estável de crescimento e à melhor distribuição de renda com redução das diferenças sociais.

Para os autores Robert Chambers e Gordon Conway, a sustentabilidade social se refere não somente ao que o ser humano pode ganhar, mas como pode ser mantida sua qualidade de vida.

Por sua vez, isso gera duas dimensões: uma negativa e outra positiva. A dimensão negativa é reativa, como resultado de tensões e choques. Já a dimensão positiva é construtiva, aumentando e fortalecendo capacidades, gerando mudanças e assegurando sua continuidade.

Desafios

A sustentabilidade de indivíduos, grupos e comunidades está sujeita a tensões e choques. Essa vulnerabilidade tem dois aspectos: um externo, em que as tensões e choques são o sujeito, e outro interno, que é a sua capacidade de resistir.

As tensões são tipicamente contínuas e cumulativas, previsíveis e dolorosas, como escassez sazonal, crescimentos populacionais e decréscimos de recursos, enquanto choques são eventos tipicamente súbitos, imprevisíveis e traumáticos, como incêndios, inundações e epidemias.

Qualquer definição de sustentabilidade tem de incluir a habilidade para evitar, ou mais comumente resistir, a essas tensões e choques, ou seja, a resiliência do grupo. Já a dimensão positiva da sustentabilidade social está em sua capacidade para prever, adaptar e aproveitar mudanças no ambiente físico, social e econômico.

Os indicadores de sustentabilidade não são suficientes para garantir a sustentabilidade social, ambiental e econômica. É preciso repensar as técnicas, os meios de produção e sua finalidade.