Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Objetivo é conectar agricultores e consumidores e valorizar produtos agrícolas locais; projeto envolve Esalq e Secretaria de Agricultura e Abastecimento de Piracicaba

Iniciativas de valorização dos produtos agrícolas locais ganham espaço na agenda da segurança alimentar, com o objetivo essencial de conectar produtores e consumidores de alimentos na mesma região, com impactos econômicos e sociais positivos.

A criação de um selo de identificação de produtos agrícolas da região de Piracicaba é o objetivo de um projeto que envolve a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP e a Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento de Piracicaba. O podcast Estação Esalq abordou o tema, ouça neste link.

Coordenado pela professora Thais Vieira, do Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição da Esalq, a iniciativa está contemplada no programa USP Municípios, dentro do Desafio USP – Cidades Sustentáveis. “Nossa ideia é trabalhar para a promoção da agricultura familiar e agricultura urbana sustentável de forma a conectar os produtores locais com as comunidades que precisam de alimentos”, conta a docente.

O trabalho será realizado durante o segundo semestre de 2021 e a proposta envolve o levantamento de informações sobre legislações, portarias e marcos legais, nacionais e internacionais, sobre locavorismo, selos e certificações. Paralelamente, será realizado o mapeamento detalhado sobre os agricultores locais.

Segundo a professora Thais Vieira, o objetivo é que as informações levantadas componham a base para elaborar uma marca, na forma de selo, contribuindo para a valorização dos participantes do sistema, suas raízes rurais e da riqueza do patrimônio material e imaterial de Piracicaba. “O reconhecimento da iniciativa certamente fortalecerá a percepção dos cidadãos de Piracicaba como uma cidade mais sustentável.”

Thais conta que a ideia é que uma plataforma e o selo tenham caráter inclusivo, permitindo que agricultores, espaços comerciais, agentes ligados ao ecoturismo e todas as demais iniciativas comunitárias relacionadas aos temas de agricultura sustentável e alimentação saudável integrem o sistema proposto. “Trata-se de um passo em direção da agroecologização do território de Piracicaba, como mencionado na introdução da proposta, o que corresponde igualmente à perspectiva de inclusão produtiva rural”, finaliza a docente.

Saiba mais sobre o projeto no podcast Estação Esalq: