Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

A mistura inusitada mostrou bons resultados quando incorporada ao solo, reduzindo significativamente a ação de parasitas

Pesticidas são substâncias desenvolvidas tecnologicamente para serem utilizadas no campo. Eles são classificados por diferentes tipos, tais como herbicidas, inseticidas e fungicidas. Apesar de serem amplamente utilizados, os pesticidas podem ser tóxicos e prejudiciais para a saúde humana e o meio ambiente.

Em âmbito global, cientistas destacam a necessidade de uma estratégia de transição para um modelo agrícola que reduza ou elimine o uso de pesticidas químicos para proteger a biodiversidade, que mantém a saúde e as funções do solo, e garantir a segurança alimentar.

Em um novo esforço para reduzir o desperdício e minimizar as quantidades de produtos químicos nocivos utilizados na indústria agrícola, pesquisadores do Instituto Basco de Pesquisa e Desenvolvimento Agrícola Neiker, na Espanha, investigam o uso de subprodutos orgânicos da produção e cultivo de cerveja como um método potencial para desinfestar a terra, preservar microrganismos saudáveis ​​do solo e aumentar o rendimento das colheitas.

No estudo, publicado na revista científica Frontiers in Sustainable Food Systems, foi analisada a eficácia de uma mistura composta de subprodutos agrícolas, bagaço de cerveja (os resíduos do cultivo e da produção) e esterco de vaca fresco como estratégia orgânica para a biodesinfestação do solo.

Maite Gandariasbeitia, autora principal do estudo, explica que o alto teor de nitrogênio presente na mistura promove a atividade de microrganismos benéficos no solo, o que ajuda a quebrar a matéria orgânica como o estrume e matar os nematoides e outros parasitas que danificam as plantações.

Os nematoides são um tipo de parasita comum do solo que penetra no tecido da raiz de uma planta para depositar seus ovos. Essa atividade causa danos à raiz, afetando negativamente seu desenvolvimento e impedindo que a cultura absorva os nutrientes de forma eficiente. O resultado é que a planta não cresce e, a produtividade dos agricultores é reduzida.

Para desinfestar o solo e reduzir essas populações de nematoides, o bagaço de cerveja e outros subprodutos agrícolas foram incorporados ao solo, junto do esterco de vaca fresco, como um potencial tratamento orgânico. Após o pós-tratamento da primeira colheita, os pesquisadores descobriram uma redução significativa nos danos causados às raízes das plantas.

Resultados promissores e próximas etapas

O estudo demonstrou rendimentos aumentados em cerca de 15% em comparação com os resultados anteriores. Além disso, o tratamento com matéria orgânica aumentou as populações de microrganismos benéficos nos solos, conforme demonstrado por uma taxa de respiração do solo significativamente maior.

O estudo demonstra que esses subprodutos agrícolas são um tratamento eficaz para nematoides e outros parasitas do solo, alcançando rendimentos mais elevados nas colheitas e promovendo sistemas alimentares sustentáveis ​​para reduzir o desperdício da indústria agrícola.

Gandariasbeitia destaca que mais pesquisas são necessárias para explorar outros potenciais tratamentos orgânicos que poderiam ser usados ​​de forma semelhante. Ela explica que ainda há muitas perguntas a serem respondidas para que possamos ter um melhor entendimento do que acontece no solo durante e após esses tratamentos de biodesinfestação.

Por isso, a pesquisadora aponta para a necessidade de mais estudos que elucidem as características que devem ser procuradas em outros tratamentos orgânicos potenciais. O objetivo é alcançar a eficácia no combate às populações de parasitas do solo, sem colocar nossa saúde e a saúde do planeta em risco.