Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Assim como o fumante, o fumante passivo corre riscos de desenvolver câncer e problemas respiratórios graves

O fumante passivo é aquele que respira a fumaça dos cigarros, narguilés, charutos ou cachimbos de outras pessoas. Ser um fumante passivo pode significar risco à saúde. Afinal, estar exposto à fumaça do cigarro, mesmo que por um curto período, tem um impacto significativo no organismo.  

Os fumantes passivos que sofrem maior risco são grávidas, bebês e indivíduos com problemas respiratórios pré-existentes. Não existe um nível de fumaça seguro para um fumante passivo. Isso porque o cigarro é repleto de químicos nocivos que podem ficar no ar por horas. 

Quando se fuma um cigarro, a maior parte da fumaça não vai para os pulmões, e sim para o ar. Essa fumaça circula no ar e é respirada por qualquer indivíduo que esteja pelos arredores. É possível ser fumante passivo apenas ao respirar os restos de fumaça do fim de um cigarro ou de uma bituca jogada no chão.

Riscos de ser um fumante passivo 

Antes de mais nada, é preciso saber que mesmo com a circulação de ar, a fumaça do cigarro permanece no mesmo local durante horas. Não importa se as janelas estão abertas ou se tem algum equipamento ventilando o local, como um ventilador. É comum que a fumaça permaneça no ar por aproximadamente duas ou três horas depois de ser liberada.

Para um fumante passivo, o fumo liberado pelo cigarro pode ser responsável pelo agravamento ou surgimento de diversas doenças. Alguns sinais, a curto prazo, de que você é um fumante passivo são: dor de cabeça, tosse, garganta e olhos inflamados e irritação nasal. 

O câncer de pulmão, de garganta e a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) são casos mais graves que podem vir a acontecer em fumantes passivos. Além disso, o fumante passivo pode desenvolver problemas cardiovasculares que levam a AVCs, interferências no funcionamento do sistema vascular, sistema sanguíneo e ataques cardíacos.

Por fim, um estudo publicado em 2011, publicado na revista Journal of Asthma, comprovou que em fumantes passivos, os riscos de agravamento de quadros de asma são maiores em comparação a pessoas não expostas à fumaça de cigarro e itens semelhantes. 

Fumantes passivos e gravidez 

Uma pessoa grávida que é um fumante passivo pode desenvolver certos problemas para o seu bebê durante a gravidez e depois do parto. Isso inclui os risco do bebê nascer abaixo do peso ou morrer durante o parto. 

Além das questões de risco durante a gestação, ser fumante passivo pode gerar Síndrome da Morte Infantil. Essa condição causa a morte inesperada do recém-nascido em seu primeiro ano de vida. Segundo estudos, os químicos liberados pela fumaça do cigarro interferem na regulação da respiração do recém-nascido. 

Crianças que são fumantes passivos 

O organismo de uma criança ainda está em desenvolvimento. Isso mostra que, se ela for um fumante passivo, sua saúde será significativamente impactada. Estudos revelam que além dos impactos na saúde, uma criança que é fumante passivo também é propensa a  fumar na vida adulta. 

Uma criança que fuma passivamente corre risco de desenvolver:

Maneiras de prevenir fumantes passivos

A melhor maneira de impedir que alguém seja um fumante passivo é parar completamente de fumar. Se você desejar proteger sua família, um filho ou um idoso doente, a melhor opção é parar com o hábito de uma vez. No entanto, parar de fumar pode ser um caminho difícil e longo. Desta forma, é possível implementar outras alternativas de prevenção.

Para impedir que as pessoas que convivem com você sejam fumantes passivos, mantenha o ambiente livre da fumaça de cigarro. Ou seja, será preciso fumar em lugares fora de casa ou do escritório. O Brasil possui leis que proíbem o uso de cigarros dentro de locais fechados, o que beneficia a prevenção de fumantes passivos

Caso você receba um visitante que é fumante, peça para que ele fume do lado de fora da casa e não deixe que a fumaça se espalhe pelo seu carro. A fumaça do cigarro dentro do carro se dissipa com dificuldade e pode impregnar no estofado do automóvel.   

Evite ficar no mesmo lugar de pessoas que estão fumando. Sempre opte por esperar que elas terminem de fumar, em uma distância considerável. Se você deseja preservar a saúde de seus filhos, certifique-se de que eles sempre podem contar com um ambiente livre da fumaça de cigarro.