Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Erosão marinha é o processo de desgaste de rochas e solos litorâneos

A erosão marinha, também chamada de erosão marítima, é definida como “o processo de desgaste, transporte e sedimentação de rochas e solos litorâneos por agentes erosivos”. Fundamentalmente, ela pode ser causada pela ação de três fatores: ondas, correntes e marés. A erosão marinha está presente em todo o litoral brasileiro e vem se tornando mais intensa em decorrência da ocupação desordenada de regiões costeiras, do aquecimento global (e consequente elevação do nível do mar) e da retirada de areia para uso em pavimentação e aterros sanitários.

Esse tipo de erosão é consequência de um fator presente na termodinâmica, a convecção. Esse fenômeno, caracterizado pelo movimento de moléculas em fluidos, dá origem às ondas, correntes e marés responsáveis pela erosão marinha.

Consequências da erosão marinha

Estudos sugerem que a erosão marinhapode gerar consequências positivas e negativas para a sociedade e o meio ambiente como um todo. No primeiro momento, ela forma grandes paredões íngremes, chamados de falésias. Após isso, ocorre o recuo da praia, onde o sedimento removido pelos agentes erosivos passa a ser transportado lateralmente pelas correntes de deriva do litoral.

Apesar de originar paisagens deslumbrantes, a erosão marinhatambém está associada a alguns impactos negativos, como a redução na largura da faixa de areia, perda e desequilíbrio de habitats naturais, aumento na frequência de inundações decorrentes das ressacas, aumento da intrusão salina nos aquíferos costeiros, destruição de estruturas construídas pelo ser humano e perda do valor paisagístico de algumas regiões.

Dentre as possíveis soluções para o problema, os oceanógrafos apontam a desocupação dos imóveis em áreas irregulares, a devolução da areia retirada e uma modificação no traçado das rodovias e avenidas que passam por parte das praias. Além disso, afirmam que defesas costeiras, como enrocamentos e esporões (quebra-mares), podem retardar a erosão marinha.

Exemplo de local que sofre com a erosão marinha

Os moradores do distrito de Atafona, localizado em São João da Barra (RJ), enfrentaram um dos desastres ambientais de erosão marinha mais severos do Brasil, com o mar engolindo suas casas há mais de 50 anos.

Especialistas sugerem que as ações humanas e os efeitos das mudanças climáticas são as principais causas desse evento. Os primeiros registros que se tem notícia da erosão marinhaem Atafona datam de 1954, na Ilha da Convivência, que já foi praticamente toda engolida e seus habitantes forçados a buscar moradia em outros locais.

Na praia de Atafona, o evento ocorreu cerca de cinco anos depois, mas a destruição se intensificou na década de 1970 e não parou mais. A Prefeitura de São João da Barra estima que o avanço do mar já destruiu centenas de residências e comércios. Moradores locais e pesquisadores aferem que esse número pode ser ainda maior e que o número de pessoas forçadas a se deslocar, inclusive mudando para outras cidades ou estados, tenha passado das 2 mil.

Causas da erosão marinha em Atafona

A diminuição do fluxo de água do Rio Paraíba do Sul e seu posterior assoreamento são as principais causas da erosão marinha em Atafona. Além disso, o intenso desmatamento das matas ciliares ao longo de todo o curso fluvial e a ocupação desenfreada das cidades do entorno também contribuíram para a ocorrência desses desastres.

Ainda, processos geológicos naturais também são apontados como uma das razões, em um ritmo muito lento, mas observa-se um consenso entre os especialistas e moradores de que a erosão marinhatem sido intensificada e acelerada em decorrência de um combinação de ações humanas e efeitos das mudanças climáticas, como a elevação do nível do mar.