Está confirmado: o intestino humano também tem microplásticos

eCycle

Pesquisa confirma antiga suspeita de que os microplásticos contaminam o organismo humano através da cadeia alimentar

Microplásticos

Se você ainda não tinha dado muita atenção ao problema do plástico oceânico e de sua transformação em microplásticos, é bom ficar atento. Uma pesquisa confirmou as suspeitas de que esses pequenos fragmentos de plásticos são capazes de contaminar o organismo humano através da cadeia alimentar. Agora é oficial: além do sal, da água, do ar e dos alimentos, os microplásticos estão também no nosso corpo - e o pior é que as consequências disso para nossa saúde ainda são desconhecidas.

O estudo, de pequenas proporções, foi o primeiro a comprovar a presença dos microplásticos nas fezes humanas. Conduzida pelo médico Philipp Schwabl, pesquisador da Divisão de Gastroenterologia e Hepatologia da Universidade de Medicina de Viena, na Áustria, a pesquisa teve oito participantes da Europa, Rússia e Japão e encontrou partículas de microplásticos nos resíduos biológicos de todos eles. A análise das amostras revelou a presença de nove dos dez tipos de plástico pesquisados. Os mais comuns foram o polipropileno (PP) e o politereftalato de etileno (o PET).

É isso mesmo: existe plástico no seu cocô. E o pior: não sabemos ainda quanto desses microplásticos continuam alojados em nossos corpos. Esse foi o primeiro estudo desse tipo e serviu apenas como um pontapé inicial para confirmar a antiga suspeita de que os microplásticos se propagam pela cadeia alimentar e chegam ao intestino humano. O chefe da pesquisa destaca que a grande preocupação é o desconhecimento com relação aos impactos que essa contaminação por microplásticos pode trazer ao organismo humano.

A pesquisa foi conduzida pela Agência Ambiental da Áustria, e supõe que mais de 50% da população mundial pode ter microplásticos nas fezes. Os autores, porém, ressaltaram a necessidade de novas pesquisas, que tenham um tamanho amostral maior, antes de tirar conclusões. Os cientistas da área já confirmaram a presença de microplásticos no sal, em peixes e até na água engarrafada e existe a suspeita que a contaminação em humanos possa afetar nosso sistema imunológico ou facilitar a troca de toxinas.


Fonte: B9

Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail