IPT testa degradação de materiais presentes em sacolas de supermercado

eCycle

Resultados revelaram nível de biodegradação dos itens testados no meio ambiente

O Centro Tecnológico de Processos e Produtos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPTA) realizou uma série de testes para comparar o nível de biodegradação de diferentes tipos de sacolas distribuídas e vendidas nos supermercados, devido ao pedido de uma rede de televisão.

O resultado do estudo apresentou a porcentagem de biodegradação de cada material. As que obtiveram maior porcentagem foram as de papel, com 40%, seguidas das de plástico comum, 30%, amido de milho, 15% e, por último, as oxidegradáveis, com apenas 2%. A margem de erro do resultado é de 10%.

De modo geral, segundo o IPT, nenhum dos materiais analisados nas condições do laboratório pode ser considerado de rápida degradação na natureza. Apesar dos resultados não serem animadores, o IPT também levou em consideração que os testes foram realizados com apenas uma amostra de cada material e existem muitos fabricantes diferentes de sacolas. Sem contar que a conscientização da população em reduzir os resíduos é tão importante quanto o uso de materiais mais leves.

Segundo o “Teste da Biodegradabilidade Imediata pela Medida do Dióxido de Carbono Desprendido em Sistema Aberto” (título da pesquisa), materiais facilmente biodegradáveis são aqueles que se decompõem em cerca de 28 dias e transformam o conteúdo orgânico em água e gás carbônico.

Os materiais compostáveis foram os considerados menos nocivos à natureza, pois após sua decomposiação não havia contaminação do solo, além de ter ocorrido germinação normal de plantas.

Os testes realizados pelo IPT foram feitos a partir de uma solução mineral consumida por organismos naturais, simulando o que aconteceria se estivessem no meio ambiente.

Veja também:
-Brasileiros praticam mais hábitos sustentáveis, mas ainda há muito o que melhorar, aponta pesquisa
-Com o banimento das sacolas, como organizar o lixo caseiro e as compras?
-PLA: vantagens e desvantagens do saco plástico compostável para embalar o lixo
-APAS tira dúvidas sobre campanha “Vamos Tirar o Planeta do Sufoco” e defende que medida é pelo meio ambiente
-Entrevista: Plastivida bate o pé por sacolinha e se defende com argumentos ambientais


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail