De olho no sabão

eCycle

Veja a composição do sabão em pó e saiba como escolher melhor seu produto

Não é novidade que o sabão polui a água dos rios se não houver um tratamento de esgoto eficiente, e como não há, infelizmente, devemos começar a prestar atenção nos produtos que escolhemos na hora de lavar roupa. Os dados alarmantes são das pesquisas publicadas pela ANA (Agência Nacional de Águas), em 2011. Portanto, a responsabilidade acaba sobrando para o consumidor.

As embalagens de produtos de limpeza sempre mostram algum tipo de projeto ou propaganda ambiental, justamente pelo malefício que esses produtos podem causar ao ambiente se não respeitarem algumas normas de produção. Por esse motivo, fica difícil para o consumidor escolher a melhor opção de produto para levar para casa. O jeito é prestar muita atenção na composição da mercadoria. Por isso, criamos esse guia para que você saiba como escolher sabão em pó na hora de ir ao supermercado.

Problemas e testes

Todo o sabão é tensoativo, ou seja, ele possui a capacidade de fazer a água se misturar com óleo e carregar a sujeirada ralo abaixo. Porém, nesse processo, existe a dispersão de nutrientes nocivos ao meio ambiente, como é o caso do fosfato. Tendo em vista a poluição que essa substância causa nos rios, fabricantes de sabão foram obrigados por lei a tomar uma atitude. Há cinco anos, o Ministério do Meio Ambiente determinou a retirada do fosfato de sódio (STPP) dos detergentes até o ano de 2012. Alguns fabricantes rapidamente responderam, a exemplo da Procter & Gamble, dona do Ariel, que retirou o fosfato dos produtos já em 2007. Hoje o rótulo já contém um aviso grande dizendo “produto livre de fosfato”.  Mas ainda é uma tarefa complicada escolher o melhor sabão em pó para o ambiente. Além dos problemas comuns por ser um detergente, na maioria das vezes um derivado sintético do petróleo, o sabão para roupas possui branqueadores à base de cloro e muitas outras substâncias tão complicadas quanto o fosfato. Portanto, a equipe eCycle foi às ruas conferir o que há de bom e ruim nas prateleiras dos mercados.

Visitamos três estabelecimentos comerciais. Primeiro, um supermercado de alto padrão; o segundo, um mercado de porte pequeno e um pouco mais barato; e, por fim, uma loja que vendia produtos de limpeza com preços bastante populares. E chegamos a resultados inesperados!

O supermercado maior tem mais opções de sabão em pó. Ele agrega tanto as marcas mais populares, quanto as mais sofisticadas e não necessariamente os preços eram maiores. Pelo contrário, o mesmo sabão em pó da marca Surf estava com um preço mais baixo no supermercado maior do que no pequeno. E onde entra o meio ambiente nessa conversa? É muito simples, nos mercados menores, não há como escapar das marcas mais antigas e baratas, isso faz com que o consumidor não fique por dentro das novidades que estão saindo no mercado em matéria de sustentabilidade. Por exemplo, a nova linha da Bombril, chamada Eco-bril, reduziu a emissão de carbono em sua produção e usa compostos naturais a base de sabão de coco. Outra dica legal para quem procura uma sugestão é a linha Amazon, essa marca de produtos de limpeza pensou em tudo: não possui derivados de petróleo, de origem animal e fosfato e as embalagens ainda são feitas com menos plástico, sendo decompostas em dois anos, diferente das tradicionais, que levam cerca de 300 anos. Os preços dessas linhas ecológicas são mais salgados, mas vale a pena pensar no caso.

E para quem gosta do bom e velho mercadinho perto de casa e não quer abrir mão de frequentá-lo, é só ficar atento com a composição dos produtos. Ali, no meio daqueles nomes difíceis, preste atenção no indicador tensoativo biodegradável e evite os branqueadores.

Pegadinhas

Sempre achamos que o sabão de coco é a escolha mais sustentável, mas nossa pesquisa mostrou que pode não ser bem assim. Nunca se esqueça de conferir se o sabão tem o indicador de tensoativo biodegradável. Atenção, pois alguns não têm!

A surpresa

Sempre ouvimos as recomendações do tipo: “não consuma os produtos mais baratos porque não há qualidade” ou “evite marcas desconhecidas”. Pois é, nossa pesquisa surpreendeu. Na loja mais popular não havia sabão em pó para a venda, porém, o sabão em pedra era mais ecológico e barato do que o encontrado nos outros dois mercados. A marca analisada foi a Icaraí e, além de todos os pré-requisitos, era feito de maneira artesanal.

Essas são algumas dicas para quem tem uma vida corrida e quer escolher os produtos de maneira mais consciente. A melhor opção é sempre o sabão feito em casa, desde que com PH próximo ao neutro. Confira a matéria "Aprenda como fazer sabão com óleo usado de cozinha".

Mas, para quem não tem tempo pra isso, vale conferir o que há de novo por aí. Dá para comprar online também, pelo site da Veraloe. E boa limpeza!


Texto: Flavia Alves
Pesquisa: Silvia Oliani



Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail