Brasil se mantém entre os dez países que mais investem em energia limpa

eCycle

Investimentos globais chegaram próximos ao recorde, que data de 2011

Depois de dois anos em queda, os investimentos globais em energias limpas aumentaram 17% em 2014 - US$ 270 bilhões ano passado, contra US$ 232 bilhões em 2013. As informações são de um relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), divulgado em 31 de março.

Segundo o documento, o aumento foi puxado pela expansão das instalações solares na China e no Japão e dos projetos eólicos em alto mar na Europa. Além disso, o Brasil figura entre os dez países que mais investiu no setor.

O total de investimento é apenas 3% menor do que o recorde, que foi registrado em 2011, quando foram aplicados US$ 279 bilhões. Além de fatores econômicos, o relatório mostra que a queda de investimento registrada nos últimos dois anos também tem relação com a redução do custo das tecnologias. Ano passado, cada dólar era capaz de comprar 103 gigawatts (GW) de energia limpa; em 2013, eram 86 GW; em 2012, 89 GW; e em 2011, 81 GW.

Solar e eólica

"Estas tecnologias de energia limpa são indispensáveis e sua importância global vai aumentar à medida que o mercado amadurecer, os preços continuarem a cair e a necessidade de controlar as emissões de carbono se tornar mais urgente", destacou o diretor-executivo do Pnuma, Achim Steiner. "A crescente penetração das energias renováveis nas economias em desenvolvimento é um dos aspectos mais importantes do relatório", acrescentou.

A China foi de longe a maior investidora em energia renovável no ano passado — um recorde de US$ 83 bilhões, aumento de quase 40% em relação a 2013. Os Estados Unidos ficaram em segundo lugar, com US$ 38,8 bilhões em investimentos, aumento de 7%. Em terceiro, o Japão, com US$ 35 bilhões e crescimento de 10%. Um boom em energia eólica em alto mar na Europa resultou em sete projetos de US$ 18,6 bilhões. Enquanto isto, o Brasil investiu US$ 7,6 bilhões e figura entre os dez países que mais aplicaram no setor (7ª posição).

Energias solar, eólica, de resíduos e outras fontes renováveis foram responsáveis por gerar 9,1% da eletricidade global, contra 8,5% em 2013. Como em anos anteriores, o mercado em 2014 foi dominado por investimentos recordes em energia solar e eólica, que representaram 92% do total de energias renováveis.

Clique aqui e conheça o relatório do Pnuma (em inglês).

Fonte: EcoD

Veja também:
-O que é energia eólica? Entenda como turbinas geram energia elétrica a partir dos ventos
-EUA e Dinamarca apontam caminhos para a viabilidade da energia eólica


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail