Warka Water: uma maneira simples de captar água para populações carentes da África

eCycle

Warka Water espera amenizar situação de habitantes de locais desertos da África

Um estudo publicado pela Unicef (órgão de defesa das crianças ligado à ONU), aponta que cerca de 2,4 bilhões de pessoas - um terço da população mundial - não têm acesso a saneamento básico e água potável. E o total de habitantes do planeta cresce a cada ano, junto com a demanda por recursos naturais.

A situação demonstra a importância de buscar novos meios de se obter água potável, e foi com essa preocupação que surgiu o Warka Water. O projeto realizado pelos italianos Arturo Vittori e Andreas Vogler pretende amenizar o problema da falta d'água nos desertos da Etiópia. Tudo começou quando ambos foram visitar o local e ficaram fascinados com a beleza da paisagem, mas a atenção também se desviou para algo bem evidente: a escassez de água.

Não há água potável, saneamento básico e eletricidade nessas regiões, o que torna a vida de todos os habitantes bem complicada. Para conseguir água, é necessário andar por muito tempo até lagoas, o que se configura num trabalho cansativo - sem contar que a água coletada, por muitas vezes, não é potável.

A proposta italiana para amenizar a situação ganhou o nome de Warka Water graças a uma figueira nativa da Etiópia. A árvore que serviu de inspiração, além de ter importância para o ecossistema, fornece frutos, é local de interação social, e um símbolo de fertilidade e generosidade.

1

3

4

waka

A torre é construída com bambu ou talos de junco e forrada com uma malha plástica. A malha se parece muito com o material utilizado para transportar frutas e legumes. As fibras de náilon e polipropileno captam gotículas de orvalho que escorrem para uma bacia no interior da torre.

water01

waka

waka

water

water

A torre também é equipada com uma série de pequenos espelhos que ajudam a manter aves distantes para evitar contaminações.

waka

waka

waka

Como funciona?

Como o ar sempre contém certa quantidade de água, independente da temperatura ambiente e da condição de umidade, o projeto possibilita sua produção em qualquer lugar do mundo. Isso porque o Warka Water extrai a água da atmosfera (seja da chuva, do orvalho ou de nevoeiros) e tem a capacidade de coletar 100 litros de água por dia. O interessante é que pode ser construído aproximadamente em até quatro dias se for montado por seis pessoas e custa em média US$ 550. A estrutura é toda modular, mede cerca de 9 metros e pesa 90 quilos. Os materiais utilizados são bambu, pinos de metal, cânhamo e bioplástico, ou seja, em sua maioria matérias biodegradáveis e de baixo impacto ao meio ambiente.

A estrutura do projeto é feita com a divisão de bambus, proporcionando assim luminosidade e força. A forma do bambu permite estabilidade. As junções são feitas com pinos de metal e cânhamo. Dentro, a estrutura é forrada com um tipo de plástico para captar gotículas de água do ar. Além de tudo, o projeto possui também uma inteligente função, pois contém pequenos espelhos que fazem com que os pássaros mantenham-se longe.

Além de melhorar a condição de vida dessas pessoas, o projeto cria sombra e um espaço social que gera reuniões públicas de educação e aproximação de moradores da comunidade.

Confira no vídeo a construção de um Warka Water:

Acesse o site do WarkaWater para saber mais sobre o projeto.

Fonte: Kickstarter

Veja também:
-Projeto gera energia e alimentos de forma sustentável em deserto
-Conheça nove dispositivos inteligentes que reduzem o consumo de água
-Maior parte dos aquíferos da Terra apresenta baixos níveis de água
-Crise hídrica no RJ deve se agravar com período de seca


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail