Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Desde o início do ano, o app AmazoniAlerta auxilia indígenas a denunciar ataques criminosos à floresta e aos povos que ali habitam, de forma segura e anônima

Se preferir, vá direto ao ponto Esconder

AmazoniAlerta é um aplicativo baseado em blockchain, projetado pelo neurocientista Eduardo Schenberg, em colaboração com os povos indígenas, para a defesa da floresta amazônica. Desde o início do ano, o app auxilia indígenas a denunciar incêndios, crimes e desmatamentos, permitindo o compartilhamento seguro, anônimo e em tempo real de informações e imagens de ataques aos povos e à floresta.

À revista TRIP, Schenberg explica o que motivou o desenvolvimento de um aplicativo específico para denúncias envolvendo ataques aos povos indígenas e à Amazônia:

É comum que indígenas sejam perseguidos e, além disso, as delegacias são racistas, desqualificam evidências, como fotos e relatos.

Como funciona o AmazoniAlerta?

Embora os ataques a terras e povos amazônicos sejam recorrentes, o público geral tem pouco acesso ao que realmente ocorre nesses eventos, uma vez que a maior parte deles não é reportada – e, quando a denúncia é feita, é desqualificada pelas autoridades.

Para fazer frente a essa situação, foi criado o aplicativo AmazoniAlerta, que reúne dados incontestáveis sobre esses ataques a fim de usá-los taticamente para ajudar a prevenir novos ataques. O app permite que os povos indígenas registrem invasões de terra, incêndios ilegais, mineração ilegal, extração ilegal de madeira e desmatamento, além de ataques e assassinatos.

Ao encontrarem evidências desses eventos, os usuários tiram fotos ou gravam vídeos através do aplicativo, que automaticamente registra local e hora, identifica o tipo de ataque a partir de um menu de opções e carrega o “alerta” para a plataforma do app.

Todos os dados são protegidos por criptografia blockchain, ou seja, a informação é descentralizada, incorruptível e indestrutível, maximizando seu valor evidencial e instrumental. Segundo o site do projeto, há suficiente uso de smartphones nas comunidades da linha de frente da Amazônia para tornar o AmazoniAlerta uma iniciativa viável.

Após um ano de desenvolvimento e testes, o aplicativo AmazoniAlerta foi lançado em comunidades selecionadas na Amazônia em abril de 2021.