Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Espécime brasileiro, criado em cativeiro por organização não governamental, pode ajudar a povoar área de preservação na Argentina

Imagem: Wikimedia Commons

O ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, autorizou, em 22 de junho, a realização de estudos que podem contribuir para a preservação da onça pintada na natureza. O acordo envolve a organização não governamental Criadouro Onça Pintada e o The Conservation Land Trust  (CLT) da Argentina e depende da autorização do Ibama e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICmbio). “A causa ambiental não tem fronteiras, os bichos caminham livremente”, destacou o ministro, que recebeu os dirigentes das duas entidades, Luciano Saboia e Sebastian Di Martino.

Quase extinto na Mata Atlântica, o animal poderá ser reintroduzido na natureza em áreas de conservação em território argentino. A região, na província de Corrientes, já foi habitat da onça pintada, que se extinguiu na região há mais de 50 anos. A CLT está com o projeto pronto para a reprodução em cativeiro em área especialmente preparada para a reprodução. Os filhotes, que serão criados sem contato com o ser humano, seriam reintroduzidos em território com mais de 700 mil hectares, capaz de abrigar até 100 espécimes.

De acordo com Thiago de Freitas Netto, do Criadouro, na Mata Atlântica a quase extinção do porco queixada e do caitutu, em razão da caça, reduziu drasticamente a população da onça no Brasil. “Queremos levar a onça para repovoar uma área onde há alimentos”.  Há 25 quilômetros de Curitiba, no Paraná, ele começou um projeto de criação em cativeiro do felino e outras 160 espécies da lista em extinção.

Seu projeto se transformou em uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Ocip) e hoje conta com 160 animais em cativeiro, alguns nascidos no local e outros autorizados pelo Ibama, após apreensões e verificação da impossibilidade de retorno à natureza. A organização pleiteia junto ao Ibama a soltura de 30 queixadas, espécie porco do mato, que era uma das presas da onça pintada. A ideia é repovoar uma área de Reserva Particular do Patrimônio próxima à Unidade de Conservação de Lindeira, no Paraná. Sarney Filho está agendando uma visita ao criadouro para conhecer o projeto.

Fonte: Ministério do Meio Ambiente

Veja também:
Reservas naturais: o modo como a fauna e a flora brasileiras são preservadas