Guia de preparo dos resíduos para descarte

Aprenda como separar os resíduos para o descarte e faça da reciclagem um hábito em sua casa

Você já parou para pensar na imensa quantidade dos mais variados itens que são produzidos em todo o mundo por dia? De um simples hambúrguer a um avião, tudo tem um custo ambiental, que costuma ser maior do que o que a Terra pode suportar (veja mais nessa matéria sobre o Dia da Sobrecarga da Terra). Além da utilização de recursos naturais, os produtos geram resíduos, seja por causa das embalagens, dos processos produtivos ou do descarte incorreto.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia de Estatística (IBGE), o Brasil produz, diariamente, 160 mil toneladas de resíduos urbanos. Isso significa que um brasileiro produz, por dia, 1,4 quilos de resíduos, sendo 60% orgânico e 40% reciclável ou rejeito. Para saber a diferença entre resíduo e rejeito, confira a matéria "Você sabe a diferença entre resíduo e rejeito?".

Apesar da reciclagem não ser a solução para o problema dos resíduos (a questão passa por mudanças na lógica de produção, por adoção de políticas públicas distintas das atuais, entre outros aspectos) ela é primordial. O processo contribui na economia de água e energia, reduz os custos de matérias-primas e diminui o volume de resíduos gerados a partir da exploração de recursos naturais (veja mas em "Você sabe o que é reciclagem? E como ela surgiu?").

Para que a reciclagem possa ser feita, no entanto, é preciso separar e destinar os resíduos corretamente. A prática é um pouco complicada no início, mas com o tempo, separar seus materiais se tornará muito natural. Confira como separar o lixo para reciclagem:

Divida seu lixo

Lixo seco

Na lixeira de lixo seco vai todo o material de difícil decomposição, com papéis, metais, plásticos e vidros. Confira os materiais a serem reciclados na tabela abaixo:

Reciclável? Papéis Plásticos Vidros Metais
Sim Papéis de escritório, usados para escrita e/ou impressão (papéis de caderno, jornais, revistas, panfletos, etc.) Embalagens e tampas de xampus, de detergentes, garrafas PET e outros produtos de uso doméstico Garrafas de bebidas Latas de óleo, de sardinha, de creme de leite e de outros produtos alimentícios
Cartões e cartolinas, caixas de papelão Embalagens plásticas de alimentos Frascos em geral (de molhos, de condimentos, de remédios, de perfumes, de produtos de limpeza, etc.) Alumínio (latas de refrigerantes, de cerveja, de chás, tampa do iogurte, folhas de alumínio, etc.)
Embalagens longa vida Utensílios plásticos (canetas esferográficas, escovas de dentes, baldes, artigos de cozinha, copos, etc.) Cacos de vidro Ferragens
Papéis de embalagem, papéis de embrulho de presentes Sacolas plásticas
Arames
Papel de seda Isopor
Fios de cobre

Canos e tubos de PVC
Panelas sem cabo

Acrílico
Embalagens de marmitex
Não Papéis sanitários (papel higiênico e lenços de papel) Plásticos tipo celofane Vidros de janelas Esponjas de aço
Papéis sujos, engordurados ou contaminados com substâncias nocivas à saúde Embalagens plásticas metalizadas, como de alguns salgadinhos Vidros de automóveis Latas de tinta
Papéis encerados, com substâncias impermeáveis e revestidos com silicone ou parafina
Tubos de televisão e válvulas Latas de verniz
Papel vegetal
Espelhos
Papéis de cupom  fiscal, de comprovante de cartão de crédito/débito, de extrato bancário
Cristais
Papel fotográfico, fotografias


Fitas e etiquetas adesivas


Papéis recobertos com outro tipo de material, como o plástico (papéis plastificados) ou alumínio (papéis laminados)


Lixo úmido

Todo o material orgânico deve ser depositado na lixeira de lixo úmido. Entre eles estão os restos de alimentos, filtros de café e sachês de chá, materiais engordurados e sujos, madeiras, podas de plantas e dejetos animais. No entanto, fique de olho para o que pode ser reaproveitado. Restos de alimentos, guardanapos gordurosos e podas de plantas não são recicláveis, mas podem ir parar na composteira, assim como o pó do café - confira a matéria "Guia da compostagem: recicle todo resíduo orgânico da sua casa de maneira sustentável". Outra possibilidade de uso para o resíduo orgânico é a biodigestão, um processo de fabricação de biogás e biofertilizante a partir de um processo anaeróbio - confira a matéria "Biodigestão de resíduos é opção para grandes quantidades de lixo orgânico" e entenda.

Cuidados

Cometer o ato de, conscientemente, separar os seus resíduos já é meio caminho andado. Agora existem certas práticas e cuidados que são encorajados e desencorajados na hora de destinar os seus resíduos para reciclagem.

O que fazer

  • Separe os materiais de reciclagem por tipos (metais, vidro, papel e plástico). Isso facilita a vida dos catadores e funcionários dos postos de entrega voluntária. Caso você esteja em dúvida se o material é reciclável, a matéria "É reciclável ou não é?" contém uma tabela abrangente que pode ajudar. Se você não conseguir fazer a separação do material, não tem problema, apenas certifique-se que o material chegue aos pontos de coleta. Veja a matéria "Com cor de coleta: saiba quais as cores das lixeiras da coleta seletiva" para saber mais sobre a separação de materiais.
  • Limpe o material reciclado com um papel usado ou água de reuso. Não se esqueça de secá-lo para evitar que ele molhe os demais papéis destinados à reciclagem. Dessa forma, o material não exala mau cheiro nos pontos de reciclagem, caso contrário pode atrair insetos e acabar colocando em risco a saúde das pessoas, em especial dos profissionais de reciclagem;
  • Esvazie garrafas e recipientes de plástico, vidro ou metal. Não coloque outros materiais ou objetos dentro dele, como papéis ou bitucas de cigarros;
  • Retire grampos e clipes de plástico ou metal presos ao papel. Se a remoção for muito difícil, não se preocupe e encaminhe os papéis à reciclagem normalmente;
  • No caso de embalagem com tampas, retire-as. Embalagens como latinha de refrigerante, cerveja e outros enlatados devem ser prensados ou amassados para facilitar o armazenamento. Materiais em grande quantidade como caixas, também podem ser abertas para economizar espaço.
  • Se você for reciclar vidro e este estiver quebrado, enrole-o em jornal para evitar acidentes.

O que não fazer

  • Não destine papéis sujos como guardanapos ou papeis higiênicos para reciclagem. Papéis fotográficos ou encerados também não podem ser reciclados;
  • Evite amassar, rasgar ou molhar o papel. Procure preservá-lo ao máximo. E lembre-se de usá-lo bem antes de destiná-lo para reciclagem;
  • Encaminhe seu material colocado no lixo seco de forma separada;
  • Entre no site da sua prefeitura, acesse a página da coleta seletiva e informe-se em relação à coleta na sua região.

Caso a coleta seletiva da prefeitura não trabalhe na sua região, procure um posto de entrega voluntária ou uma cooperativa de catadores. Para saber onde ficam os postos de entregas mais próximos de você, utilize nosso buscador.

Confira o nosso vídeo para saber mais sobre como fazer a coleta seletiva.

Resíduos de destinação especial

Existem alguns resíduos que devem ser descartados com cuidado. Confira:

  • Separe o óleo de cozinha em um recipiente de vidro ou plástico. Existem postos de coleta específicos que aceitarão esse tipo de resíduo. Mas você já pensou em usá-lo para fazer sabão? Confira o nosso vídeo (abaixo) da matéria “Aprenda como fazer sabão com óleo usado de cozinha” - caso você não possa fazê-lo em casa, use nosso buscador para encontrar postos de coleta.
  • Pilhas, baterias, lâmpadas e aparelhos eletrônicos possuem substâncias tóxicas que podem contaminar a água e o solo. Para saber onde descartá-los com segurança, confira nosso mecanismo de busca ou consulte a empresa fabricante. Para saber mais, veja as matérias “Onde descartar pilhas portáteis?” “Mercúrio, cádmio e chumbo: os inimigos íntimos presentes nos eletrônicos”;
  • Remédios não devem ser jogados no vaso sanitário ou no lixo, pois podem contaminar o solo e a água, além desse tipo de prática poder colocar em risco animais que fuçam os lixos. Procure postos de coleta como farmácias e postos de saúde. Confira a matéria “Entenda os riscos do descarte de medicamentos e como evitar” para saber os riscos do seu descarte incorreto e onde descartá-lo;
  • Sobras de tecidos e roupas usadas devem ser doadas ou reaproveitadas ao máximo. Caso não seja possível estender a vida útil deles, procura empresas e instituições que recolhem e destinam esse material corretamente, como o Banco de Tecido e o Renovar Têxtil.

Observações

É importante notar que apesar de a reciclagem ser um processo importante na preservação dos recursos naturais, ela também conta com o gastos de energia, água e carbono. Por isso, antes de descartar algo, mesmo que for para reciclagem, considere dar novos usos a ele. Veja a matéria "Upcycling: Conheça a alternativa sustentável para objetos no fim de sua vida".


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail