Em Londres, óleo de cozinha será transformado em energia elétrica

Gerador é o maior do tipo no mundo

Não jogue óleo de cozinha pelo ralo da pia. Em primeiro lugar, porque ele pode chegar aos rios e lagos, causando a poluição desse tipo de ambiente. Em segundo, porque os restos de óleo que se acumulam nos canos da sua casa podem atrair insetos indesejáveis e causar graves entupimentos.

Mas na Inglaterra há mais um motivo para abandonar esse hábito nada amigável para o meio ambiente: a cidade de Londres está apostando em geradores de energia elétrica movidos por óleo de cozinha.

Trinta toneladas do material, fornecido por restaurantes e empresas alimentícias, serão recolhidas diariamente pela prefeitura que, misturada a gordura animal e óleo vegetal, gerarão 130 gigawatts por hora, o suficiente para abastecer 40 mil casas de médio porte.

O projeto terá seu início em 2015 e, além de colaborar com a geração de energia barata, ajudará a capital do Reino Unido a resolver um de seus principais problemas ambientais. A obtenção de energia de óleo de cozinha irá ajudar a cidade que mensalmente, a cidade gasta um milhão de libras para limpar os 40 mil bloqueios no sistema de esgoto, causados pelo descarte inadequado de óleo.

No Brasil, jogar óleo na pia da cozinha também é um hábito comum. Você pode reutilizá-lo para fazer sabão de maneira simples - visite nossa página com a receita aqui. Alternativamente, caso prefira descartar o material, saiba como lidar e onde destinar corretamente esse tipo de material visitando nossa página de pesquisa de postos de reciclagem!


Imagem: Toda Perfeita


Veja também:

  • Óleo de alimentos em conserva também é poluente
  • Processador transforma óleo de cozinha usado em biodiesel
  • Estações Pão de Açúcar Unilever fecham ano com 64 mil toneladas coletadas desde 2001

  •  

    Adicionar comentário


    Código de segurança
    Atualizar

    Saiba onde descartar seus resíduos

    Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

    Localização Minha localização
    Não sabe seu CEP?

    Newsletter

    Receba nosso conteúdo em seu e-mail