Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Prazo para empresa enviar documentos venceu no dia 11 de janeiro

A Mineradora Samarco, controlada pela Vale e pela BHP Biliton, descumpriu pela segunda vez o prazo de entrega dos planos de emergência da empresa para o caso de problemas nas barragens de Santarém e do Germano. As barragens estão localizadas nas proximidades da barragem de Fundão, que se rompeu no dia 5 de novembro no município mineiro de Mariana, e apresentaram danos após o colapso.

Os planos de emergência exigidos devem apontar as possíveis consequências de um novo rompimento e apresentar as ações imediatas que serão tomadas pela mineradora para diminuir os impactos, caso isso ocorra. O Ministério Público de Minas Gerais havia definido o dia 3 de dezembro como prazo para a entrega dos documentos, mas, após pedido da empresa à justiça, o prazo foi prorrogado para 9 de janeiro. Como o prazo caiu no fim de semana, venceu no dia 11 de janeiro.

Em nota, a Samarco informou que recebeu o novo estudo de emergência de barragens contratado de uma consultoria especializada na noite de 11 de janeiro. “Técnicos da empresa agora revisam o material para entregá-lo aos órgãos competentes o mais brevemente possível.”, informou a mineradora, sem definir a data.

Procurado, o Ministério Público de Minas Gerais não respondeu às informações sobre as consequências do descumprimento do prazo.

Fonte e imagem: Agência Brasil

Veja também:
Lama da Samarco chega ao mar no Espírito Santo e prefeitura interdita praias
Samarco admite que duas barragens correm risco de se romperem em Mariana