Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Sarney Filho defende ações criativas como forma de incrementar a gestão das unidades de conservação do país

Imagem: Wikimedia Commons

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, defendeu, em 13 de setembro, a adoção de iniciativas transformadoras em parques nacionais e em outras áreas protegidas. A divulgação em tempo real dos dados de desmatamento na Amazônia e no Cerrado também foram destacadas pelo ministro como ações para garantir a conservação dos biomas brasileiros.

A declaração ocorreu na reunião do Comitê Gestor ampliado do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), realizada em Brasília com chefes e representantes de unidades de sete ecossistemas brasileiros. “A gestão exige, hoje, posturas novas e criativas para fortalecer a nossa política e trazer maior retorno”, afirmou o ministro Sarney Filho. “É preciso haver iniciativas transformadoras dentro dos parques”, acrescentou.

Controle social

A divulgação em tempo real dos dados relativos ao desmatamento, já anunciada pelo ministro, também aparece como medida fundamental para a conservação no país. O objetivo é divulgar, nas próximas semanas, os números referentes ao corte raso na Amazônia e, até março, os do Cerrado. “O controle social do desmatamento por meio da disponibilização diária dos dados é o mecanismo mais efetivo para a questão”, avaliou Sarney Filho.

Além do ministro Sarney Filho, participaram da reunião o secretário-executivo do MMA, Marcelo Cruz, a secretária de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável, Juliana Simões, o secretário de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental, Edson Duarte, o secretário substituto de Biodiversidade e Florestas, Fernando Lyrio, e o presidente do ICMBio, Rômulo Mello. Também estiveram presentes representantes dos Pampas, Amazônia, Caatinga, Cerrado, Pantanal, Mata Atlântica e bioma marinho.


Fonte: Ministério do Meio Ambiente


Veja também: