Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

As cidades são o centro da preocupação com mudanças climáticas, daí a importância da chamada infraestrutura verde, em que a paisagem é utilizada para contribuir com a habitação

Se preferir, vá direto ao ponto Esconder

A preocupação com a emissão de gases de efeito estufa e a vulnerabilidade das populações urbanas aos impactos das mudanças climáticas estão entre os temas que serão tratados no evento Clima, Paisagem e Saúde nas Metrópoles da América Latina, promovido pelo Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP, no próximo dia 23. 

Ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição, a professora Magda Lombardo, do Departamento de Planejamento Territorial e Geoprocessamento da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e de Recursos Florestais da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, afirma que as cidades são o centro da preocupação com mudanças climáticas.

Infraestrutura verde

Segundo Paulo Renato Pellegrino, professor do Programa de Pós-Graduação nas áreas de Paisagem e Ambiente e de Projeto de Arquitetura na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP, essas cidades estão enfrentando uma etapa de emergência. O professor defende a chamada infraestrutura verde, em que a paisagem é utilizada para contribuir com a habitação.

Magda ressalta que a infraestrutura das cidades também tem relação com a saúde pública. “Nós temos infraestrutura só em regiões privilegiadas, o restante da população vive precariamente em situações de vulnerabilidade altíssima, que comprometem a qualidade de vida e a saúde dessa população”, afirma.

“Faltam projetos realmente factíveis que permitam que as cidades possam adaptar seus espaços abertos e sua infraestrutura”, avalia Pellegrino. “Cabe aos gestores uma governança eficaz no sentido de contribuir para a saúde e qualidade de vida dos habitantes”, acrescenta Magda. 

Evento

O evento do IEA é aberto a todos e apresentará propostas e alternativas para as questões climáticas, paisagísticas e de saúde. Um exemplo é o modelo elaborado em Santiago, no Chile, que prevê ações para avançar na melhoria da infraestrutura da cidade.

Mais informações acesse o site do evento.