Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Filmes que já mobilizaram público de 23 mil pessoas entre março e junho chegam a 21 unidades do Sesc, universidades e diversos espaços culturais

Filmes de excelente qualidade, sobre temas socioambientais da atualidade, serão exibidos em 14 cidades do Estado de São Paulo entre 04 e 30 de outubro. É quando acontece a Itinerância da 5ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, realizada pela Ecofalante e pelo Sesc São Paulo, democratizando ainda mais o acesso à cultura e ao debate já tradicionais do evento. A partir de um programa com 25 títulos, contemporâneos e de diversos países, o público poderá refletir sobre mudanças climáticas, indústria da moda, agricultura familiar, cooperativismo, recursos naturais, especulação imobiliária e muitas outras questões.

As atividades acontecem em 21 unidades do Sesc, da capital, interior e litoral, e 19 outros espaços, entre universidades, espaços públicos e culturais. As cidades que recebem a Itinerância são Bauru, Catanduva, Jundiaí, Monte Alto, Osasco, Piracicaba, Registro, Ribeirão Preto, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Paulo, Sorocaba e Taubaté.

“O Sesc, que já desenvolve ações no campo da educação socioambiental de maneira contínua, acredita que os filmes e atividades propostas na itinerância da 5ª Mostra Ecofalante colaborarão para a reflexão de que viver com qualidade tem total consonância com o respeito a todas as formas de vida. Acredita também que a busca por um ambiente equilibrado passa por perceber-se parte dele, incorporando valores e atitudes em prol da sustentabilidade planetária”, define Tania Perfeito Jardim, assistente técnica da Gerência de Educação para Sustentabilidade e Cidadania do Sesc São Paulo.

Para o diretor da Mostra Ecofalante, Chico Guariba, a itinerância é preciosa por ampliar o alcance dos filmes e das discussões. “Os filmes selecionados raramente entram no circuito comercial de cinema, sendo festivais como a Ecofalante uma de suas únicas janelas de exibição. Através do Sesc e da Itinerância conseguimos expandir ainda mais esse trabalho, levando cultura e reflexões que acreditamos serem essenciais para o exercício da cidadania”, declara Guariba.

Da Competição Latino-Americana da 5ª Mostra Ecofalante itineram alguns títulos, promovendo o intercâmbio e divulgação de obras que conversam diretamente com a realidade brasileira. Um deles é Jaci – Sete Pecados de uma Obra Amazônica, vencedor do prêmio de melhor longa pela escolha do júri. A produção da ONG Repórter Brasil acompanha a chegada de 20 mil trabalhadores numa pequena cidade amazônica, para a construção de uma hidrelétrica. O longa vencedor do prêmio de público, Sunú (México, 2015), também faz parte do programa, e fala sobre a produção de milho tradicional, ameaçada pela agricultura extensiva. Dauna: O Que o Rio Leva recebeu menção honrosa do júri e integra a programação da Itinerância. Seca (Brasil, 2015), da cineasta Maria Augusta Ramos, e Isolados (Colômbia/Equador/México, 2015) são outros destaques.

Além das exibições serão promovidas atividades inspiradas nos temas dos filmes. “Mais do que um momento de reflexão sobre as questões socioambientais globais, a exibição dos filmes e ações educativas complementares da itinerância vêm com a perspectiva do compartilhar saberes para intervir no cotidiano a fim de provocar a transformação de hábitos”, comenta Tania Jardim.

No dia 04/10 o Sesc Santo Amaro fará uma sessão especial de Para Onde Foram as Andorinhas? (Brasil, 2015), curta do Instituto Catitu e do Instituto Socioambiental (ISA) no qual os índios do Parque do Xingu contam os efeitos do desmatamento e à sua volta. Será seguida de bate-papo com Jera Giselda Guarani, liderança da aldeia Tenode Porã, e apresentação do Coral Guarani Tenode Porã.

O Sesc Santana programou um passeio de bike no dia 12/10, com saída da Praça dos Ciclistas – Av. Paulista, às 16h, até a unidade na Zona Norte, onde serão exibidos quatro curtas. No Sesc Vila Mariana, a exibição de O Homem do Saco (Brasil, 2015), às 20h do dia 20/10, será acompanhada por um dos diretores, Rafael Halpern. O filme recebeu o prêmio de melhor curta pela escolha do público na Competição Latino-Americana da 5ª Mostra.

No interior, o Sesc Jundiaí promove no dia 11/10 uma oficina de reforma de roupas antes da exibição de O Verdadeiro Preço (EUA, 2015), que expõe o custo humano e ambiental da indústria da moda. O Sesc Ribeirão Preto fará um passeio ao Sítio São João (São Carlos/SP) no sábado, dia 15/10, com atividades de educação ambiental, trilhas ecológicas e recreação (inscrições no site).

Acontecem ainda diversas conversas com especialistas, entre eles Marussia Whately e Paulo Junqueira, do ISA, Mariana Fix, do Instituto de Economia da Unicamp, Marcos Sorrentino, da ESALQ/USP, Rosa Garcia, do departamento de Nutrição e Metabolismo da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP, Guilherme Boulos, da Frente de Resistência Urbana, Sabrina Duran, da ONG Repórter Brasil, Juliana Gatti, fundadora do Instituto Árvores Vivas, e outros.

Além das unidades Sesc recebem sessões da Itinerância:
  • Senac Primavera
  • Senac Osasco
  • EACH-USP, ESALQ-USP,
  • Unimonte
  • Unitau
  • Uniso
  • Unesp – Campus Sorocaba
  • UFSCar
  • Instituto Federal de Catanduva
  • Universidade do Sagrado Coração
  • UFABC – Campus Santo André
  • Universidade Metodista – Campus São Bernardo
Recebem ainda a Itinerância da Mostra:
  • Instituto Pombas Urbanas
  • Centro Comunitário Tamarutaca
  • Casa da Lagartixa Preta
  • Casa de Cultura de Ibirá
  • Anfiteatro Municipal de Monte Alto
  • Cine Arte Posto 4

Toda a programação é gratuita e pode ser conferida nos sites www.ecofalante.org.br/mostrawww.sescsp.org.br/ecofalante2016