Curso de hortas orgânicas #3 e #4: semeadura, germinação e transplante de mudas

eCycle

Aprenda sobre semeadura de hortaliças, o que são sementes, quando e como fazer uma sementeira, dicas para melhorar o crescimento das mudas, quando e como transplantá-las

Diversas sementes

Para falar sobre semeadura em hortas é necessário, antes de tudo, explicar o que é uma semente e como ela germina.

Uma semente é um embrião que está envolto por um material nutritivo e uma membrana externa protetora, assim a semente fica protegida do meio externo.

Para poder germinar, ela precisa de condições especiais internas e externas; mas só é possível controlar as condições externas para facilitar a germinação, e tais condições envolvem quatro fatores: luz, oxigênio, temperatura e umidade.

As sementes são diferentes entre si dependendo da espécie - as sementes de alface são menores que sementes de acelga, por exemplo. As pequenas precisam de um pouco mais de atenção: por serem menores, muita gente coloca várias delas em um mesmo local, e dependendo de seu poder de germinação, elas germinam todas juntas, o que acaba dificultando o crescimento de todas, já que elas vão brigar por espaço.

Com as sementes maiores, o procedimento é simples: pode-se distribuí-las de forma mais espaçada, de maneira que consigam crescer sem incômodo.

Existe uma relação entre o tamanho da semente e o tipo de semeadura. As sementes grandes podem ser plantadas diretamente nos canteiros, porém as sementes menores devem ser primeiramente plantadas em sementeiras e depois transplantadas.

Semeadura indireta - sementeira

sementeira

Para fazer uma sementeira, serão necessários os seguintes materiais:

  • Recipiente que sirva de sementeira;
  • Pazinha;
  • Sementes;
  • Terra;
  • Adubo.

O recipiente deve conter alguns furos para que a água não fique presa. A estrutura da sementeira pode ser um caixote de madeira, e alguns materiais que você tem em casa, como embalagens de iogurte ou de suco, podem ser úteis. Se você for utilizar um caixote de madeira, utilize divisórias para separar as diferentes sementes que serão plantadas.

Com o auxílio de uma pazinha, coloque uma camada de terra bem lisa e por cima uma camada de adubo. Então, faça buracos ou sulcos, coloque as sementes espalhadas e cubra os buracos acrescentando, por cima, um pouco de adubo. Cuidado para não colocar muitas sementes, pois é importante escalonar o cultivo, fazendo pequenas sementeiras a cada duas ou três semanas - dessa forma garantimos que sempre teremos hortaliças frescas para consumir.

Coloque etiquetas com o nome das hortaliças para não confundir as sementes enquanto crescem e para se lembrar da data do plantio.

Se, ao encostar a mão na terra, você notar uma sensação "grudenta", a umidade está boa e não é necessário regar novamente. Deve-se sempre evitar que a terra fique encharcada ou seca. Se a temperatura estiver baixa (como ocorre no inverno), é recomendável efetuar a rega a cada dois dias; e se a temperatura estiver alta (como no verão), recomenda-se repetir o processo uma vez por dia.

Para finalizar a sementeira, coloque uma camada de adubo de superfície (folhas e gramas) e então regue.

Após três ou quatro dias, é importante verificar se as sementes estão germinando; se sim, pode-se tirar um pouco do adubo de superfície para que as sementes possam germinar sem dificuldade.

A sementeira deve ficar em um lugar protegido da chuva, do vento, de pássaros e, quando as plantas atingirem aproximadamente sete centímetros de altura, é necessários transplantá-las para o canteiro.

Semeadura direta

Para semear diretamente no canteiro, serão necessários:

  • Pazinha;
  • Plantador;
  • Uma estaca de aproximadamente 30 a 40 cm de comprimento;
  • Rastelo;
  • Sementes;
  • Composto.

É importante colocar uma camada fina (aproximadamente 0,5 cm) de composto sobre os canteiros antes de começar a plantar, espalhando bem com o rastelo.

Em seguida, temos que fazer uma marcação na terra a cada 30 ou 40 cm com o auxílio de uma estaca (ou qualquer outro material com essa medida) para saber onde faremos o buraco da semente. A profundidade do buraco deve ser 3 vezes o tamanho da semente e pode ser feito com o plantador.

Lembre-se de não fazer os buracos das sementes colados à borda do canteiro, é bom deixar um espaço entre a borda do canteiro e o buraco da semente.

Feito os buracos, deve-se colocar as sementes e tampar com a ajuda de uma pazinha. Para finalizar, coloque uma camada bem fina de adubo de superfície (folhas e gramas) para proteger a semente do vento e amortecer a queda da água da chuva, e então regue.

Não esqueça de colocar placas com o nome das hortaliças e a data de plantio na linha em que foram plantadas as sementes para não confundi-las e também para saber qual hortaliça plantar ao lado, fazendo a associação de cultivos.

Curiosidade

A lua influencia no plantio, de forma que as hortaliças folhosas crescem mais durante o período de lua cheia e as tuberosas crescem melhor durante a lua minguante.

Germinação

Germinação

Se nada tiver germinado após sete ou dez dias, deve-se replantar as sementes em outra sementeira, e se houver uma germinação lenta, deve-se abrir espaço entre o adubo de superfície que foi colocado para facilitar seu desenvolvimento. É possível usar as mesmas sementes para realizar o replantio, pois, às vezes, as características externas não foram adequadas, como falta de umidade ou muita exposição da sementeira ao sol.

É importante observar as sementeiras quanto à quantidade de mudas e sua exposição ao sol. As alfaces possuem sementes muito pequenas e, se colocadas em grande quantidade no mesmo buraco, não será possível separá-las as na hora de transplantar; além disso, se as mudas estiverem mais espaçadas, podem se desenvolver melhor por estarem mais expostas ao sol.

Na imagem abaixo, as alfaces do lado esquerdo germinaram, mas foram plantadas muitas sementes juntas, o que dificultará a separação das mudas; enquanto do lado direito nenhuma semente germinou.

Vaso

Também deve-se fazer a rotação da posição da sementeira em relação ao sol, para que todas as mudas se desenvolvam adequadamente e não se inclinem sobre as outras em busca de luz.

A rotação da sementeira e a redução das sementes plantadas em um espaço pequeno ajudam a evitar que as plantas fiquem estioladas, ou seja, fracas por falta de luz solar e com partes descoradas.

Transplantando as mudas

Transplantando as mudas

Na hora de transplantar uma muda, deve-se considerar o seu possível crescimento. O repolho, por exemplo, é uma muda que precisa de mais espaço, então você deve deixar aproximadamente 60 cm entre uma muda e outra para permitir seu crescimento. Como o tempo de crescimento do repolho é lento, é interessante usar o espaço entre as mudas de repolhos para transplantar alfaces, por exemplo, que precisam de menos espaço e têm um crescimento rápido. O mesmo raciocínio é válido para couve-flor, berinjela, pimentão, tomate e muitas outras hortaliças que precisam de mais espaço e têm um crescimento lento; estas podem ser intercaladas por almeirão, agrião, cebolinha, rabanete e rúcula.

Como já dito anteriormente, basta retirar das sementeiras cada muda com cuidado para não danificar as raízes e plantar no canteiro atentando ao espaçamento necessário entre cada muda. Se for necessário, use uma colher ou pazinha para retirar as mudas das sementeiras.

Horta

E as mudas que haviam sido plantadas diretamente no canteiro?

Mudas

Após a germinação das sementes é possível ver se as mudas estão muito juntas e se terão o seu desenvolvimento prejudicado por isso. Se sim, deve-se fazer o desbaste das mudas, ou seja, retirar as mudas que estão mais fracas, abrindo mais espaço para as mudas mais fortes crescerem.

Mas não pense que essas mudas serão desperdiçadas, você pode colocá-las na sua composteira para utilizá-las como adubo posteriormente.

Veja abaixo os vídeos preparados pelo BorelliStudio, nos quais essa matéria se baseou. Os vídeos estão em espanhol, mas possuem legenda em português.

Confira as partes 1 e 2 do curso nos links abaixo.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail