O que fazer com estabilizadores velhos?

eCycle

Postos de coleta para reciclagem de eletrônicos em geral são os melhores destinos para estabilizadores, quando a vida útil deles já tiver chegado ao fim

Os estabilizadores são aparelhos eletrônicos responsáveis por corrigir a tensão da rede e proteger outros itens eletrônicos ligados a eles. A venda desse tipo de produto começou, no Brasil, na década de 1940, devido à má qualidade do serviço de distribuição de energia elétrica.

Atualmente, mesmo com a relativa melhora na qualidade de energia distribuída aos consumidores domésticos do país, ainda existe a necessidade do uso de estabilizadores. Existem muitos fatores para isso. Um deles é o fato de o Brasil ser o campeão mundial de queda de raios, causando prejuízos anuais na ordem de bilhões de reais devido à danificação de equipamentos eletroeletrônicos quando ocorre o súbito aumento da tensão elétrica causado pelos raios.

Função

Os equipamentos elétricos raramente consomem toda a energia disponível na rede para eles. Com isso, uma pequena parte da energia não consumida acaba voltando para a rede na forma de distorções na frequência e tensões elétricas. Quando muitos equipamentos consomem muita energia ao mesmo tempo, essa distorção se intensifica, o que costuma diminuir a vida útil ou causar danos nos equipamentos elétricos.

O estabilizador consegue evitar ou atenuar as variações de tensões e das frequências elétricas antes que isso cause danos ao equipamento elétrico ligado a ele. Isso é feito de forma a diminuir a tensão elétrica quando ela é muito alta e forte, ou a aumentá-la quando ela for muito baixa e fraca.

Ainda assim, uma descarga elétrica muito forte possui força suficiente para passar pelo estabilizador e causar danos ao equipamento elétrico ligado a ele. Mas isso costuma ser raro. Normalmente, o estabilizador costuma fazer uma de suas funções servindo como uma barreira,  sendo ele mesmo afetado quando ocorre uma variação de tensão ou frequência elétrica.

Controvérsia

Existem muitas controvérsias sobre os estabilizadores modernos no que se refere à eficiência. Para alguns especialistas, o uso de estabilizadores piora a eficiência energética e aumenta a poluição da rede elétrica e o consumo doméstico de energia. Esses especialistas ainda apontam para a falta de necessidade de ter um estabilizador em casa, uma vez que muitos equipamentos eletrônicos modernos possuem seus próprios equipamentos de proteção já embutidos. Isso tornaria o uso de estabilizadores desnecessário, já que eles apenas piorariam a qualidade da energia utilizada pelo equipamento elétrico. Por outro lado, o Brasil é o campeão mundial de queda de raios e os prejuízos causados, como já vimos, são bilionários. Além disso, os equipamentos modernos são muito sensíveis às variações elétricas existentes na rede, por isso seu uso seria recomendável.

Componentes

As peças e o funcionamento interno de um estabilizador não mudaram muito desde a invenção desse aparelho e sua introdução no mercado. Suas versões mais modernas possuem um invólucro de plástico, uma placa de circuito com fusíveis e resistências ligadas a um sistema de proteção.

Seu funcionamento é muito simples. Em seu caminho para a tomada de força, o fio fase passa através de um anel de material magnético envolto com o fio - também conhecido como eletroímã simples ou bobina toroidal. As variações da corrente no fio provocam forças eletromagnéticas no eletroímã, atenuando a poluição proveniente da rede elétrica.

Reciclagem

Caso seu estabilizador ou os fusíveis tenham queimado, mas o equipamento ligado a ele não, então o estabilizador fez o seu trabalho. Sua função principal é proteger o equipamento ligado a ele.

O conserto de um estabilizador é simples. Caso apenas o fusível tenha queimado, é só substituir este. As partes eletrônicas podem ser consertadas ou substituídas por um técnico especializado. Mas caso a bobina toroidal tenha sido danificada, então é recomendável a sua troca. Por ser a parte mais robusta do estabilizador, essa peça é a que necessita de menos reparos e pode resistir às maiores cargas elétricas ou intemperes sem problemas. Além disso, ela pode ser reutilizada em novos estabilizadores, caso as outras partes tenham sido danificadas. Mas quando o problema é com ela, não há solução.

Na hora de fazer o descarte de estabilizadores, é bom lembrar que a maior parte de um estabilizador é reciclável, pois é feito de materiais plásticos e metálicos. No entanto, por conter placas de circuitos e por fazer uso de alguns metais pesados (como todo aparelho eletrônico), não é possível dizer que sua reciclagem é simples. Alguns postos específicos de eletrônicos fazem a separação das peças de reciclagem mais fácil e encaminham as mais complicadas para a melhor destinação possível.


Veja também:


Agora que você já sabe como descartar, a eCycle te ajuda! Clique aqui para visitar nossa página de Postos de Reciclagem e encontre o melhor destino possível para seu item.
Quer saber sobre outros materiais? Navegue pela seção Recicle Tudo.
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail