Poluição causada por medicação antiansiedade está mudando a natureza de peixes

eCycle

Problema pode causar desequilíbrio na cadeia alimentar

Novos tempos, novas doenças. O início do século XXI está sendo marcado pelo aumento no número de pessoas que sofrem das "doenças modernas", como a depressão, o estresse crônico e a obesidade. Para tratar esses problemas, surgiram novas drogas, como os remédios com propriedades que combatem a ansiedade.

Mas os seres humanos não são os únicos a serem afetados por esse tipo de droga. Estudo de um grupo de pesquisadores da Umeå University, na Suécia, conseguiu traçar um paralelo entre a contaminação da água por medicação antiansiedade e mudança no comportamento de peixes.

A pesquisa foi feita expondo percas, uma espécie de peixe, à água com concentração semelhante às encontradas no esgoto de regiões mais populosas da Escandinávia. O resultado encontrado foi uma mudança drástica na atitude dos animais.

Os peixes, que antes eram “tímidos” e andavam sempre em cardumes, se tornaram solitários. Além disso, mudaram seus hábitos alimentares, passando a comer mais rápido. Os pesquisadores apontam para esse problema que, em última instância, pode levar a um desequilíbrio na cadeia alimentar das regiões poluídas.

De acordo com os cientistas, a ideia não é combater o uso desse tipo de droga, mas sim lutar por investimentos em saneamento básico, para que estações de tratamento mais modernas, e que tratem esse tipo de poluição, sejam criadas.

Se você não sabe onde descartar seus medicamentos vencidos, clique aqui e encontre os postos mais próximos de você.

Veja também:
-Aquecimento global pode diminuir tamanho de peixes nas próximas décadas
-Os oceanos estão virando plástico
-Peixe robô detecta poluição da água


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail