Óleo de cozinha vira óleo diesel menos poluente e transporta alunos em universidade dos EUA

eCycle

Projeto começou com a doação de um processador de biodiesel em 2010. Universidade não precisa comprar gasolina

A Universidade de Delaware, nos Estados Unidos, está tornando sua frota de ônibus mais sustentável por meio de biodiesel produzido por estudantes do curso de engenharia.

O biodiesel – que é feito por meio de reciclagem de óleo de cozinha usado – emite menos poluentes que os combustíveis tradicionais, é completamente biodegradável e pode ser usado na frota de ônibus da universidade quase sem nenhuma adaptação.

O projeto, apelidado de UDiesel por graduandos, começou com a doação de um processador de biodiesel, em 2010, por James Seferis, um pesquisador da área de engenharia química, que se doutorou na universidade em 1977.

O processador é capaz de reciclar de 130 a 150 litros de óleo de cozinha usado por lote para produzir 100 litros de biodiesel. Alunos atualmente processam metade de um lote de óleo por semana, produzindo 42 litros de combustível e 11 litros de glicerina - um subproduto muito utilizado na agricultura e em produtos farmacêuticos.

Processo

Liderados pelo professor de engenharia química Antony Beris, os estudantes transformam o óleo em combustível por meio de um método chamado "transeterificação" – que é o processo de separação da glicerina do óleo vegetal. Depois que o óleo é separado, ele pode então ser usado para substituir o diesel como combustível em ônibus da universidade.

"Agora, nós podemos produzir biodiesel a partir de óleo de cozinha reciclado, com perda mínima e custo zero", disse o reitor Matthew Wehrman. "Cada litro de óleo reciclado significa um galão de óleo diesel a menos, o que por sua vez resulta em menos importação de petróleo", disse.

Com agências de notícias


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail