Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Megacidade é toda e qualquer área urbana com população igual ou superior a dez milhões de habitantes

Megacidade é toda e qualquer área urbana com população igual ou superior a dez milhões de habitantes, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU). O termo, que surgiu na década de 1990, expressa estritamente um aspecto quantitativo. Em muitas cidades e grandes metrópoles, o contingente populacional é tão elevado que chega a ser superior ao de muitos países, o que explica a necessidade de utilização desse conceito.

A maioria das megacidades está localizada em países emergentes e subdesenvolvidos. Isso acontece porque essas áreas recebem poucos investimentos em infraestruturas por parte do governo, o que favorece o crescimento desenfreado e desordenado das cidades. Mesmo nos países desenvolvidos, é extremamente difícil aplicar boas políticas públicas em locais com alta densidade demográfica. Como há muitas pessoas em um pequeno espaço geográfico, nem sempre todas serão alcançadas pelos recursos oferecidos pelo poder público.

Características das megacidades

O surgimento das megacidades está relacionado com os processos de industrialização e urbanização. A primeira Revolução Industrial foi responsável por gerar grandes oportunidades de emprego e moradia nas áreas urbanas, o que estimulou o crescimento demográfico nessas regiões. A partir daí, surgiram as primeiras megacidades.

Por abrigar milhões de pessoas, as megacidades possuem grande diversidade demográfica. Nessas aglomerações urbanas, é possível encontrar grupos de diversas etnias e comunidades com diferentes raízes culturais e estilos de vida. Dessa maneira, as megacidades estimulam fatores de crescimento e inovação, sendo consideradas motores do desenvolvimento da economia global.

Problemas das megacidades

Como ressaltado, as megacidades concentram grandes habilidades e recursos técnicos de ponta, que podem trazer melhor qualidade de vida àqueles que os alcançam. No entanto, elas também possuem muitas deficiências, como casos de pobreza extrema, desigualdade social e degradação ambiental. Além disso, as megacidades enfrentam outros desafios, tais quais:

  • Excesso de trânsito;
  • Expansão da favelização;
  • Crescimento da violência urbana;
  • Problemas de mobilidade urbana;
  • Poluição sonora, visual e atmosférica;
  • Áreas vulneráveis a desastres naturais;
  • Problemas de abastecimento de água e energia;
  • Problemas de saneamento básico;
  • Proliferação de doenças respiratórias e alérgicas.

Exemplos de megacidades

Megacidade
Imagem de Michael Discenza em Unsplash

A maior megacidade do mundo é Tóquio, que abriga mais de 30 milhões de habitantes. A área urbana dessa cidade extrapola boa parte dos seus limites municipais, estendendo-se para várias áreas de entorno em um fenômeno chamado de conurbação. Já a maior megacidade brasileira é São Paulo, que reúne em sua região metropolitana uma população superior aos 20 milhões de habitantes. Além dela, o Rio de Janeiro também está inserido nessa categoria.

Alguns exemplos de megacidades são:

  1. Tóquio, Japão: 40.400,000 habitantes;
  2. Déli, Índia: 30.300,000 habitantes;
  3. Manila, Filipinas: 25.700,000 habitantes;
  4. Mumbai, Índia:25.100,000 habitantes;
  5. Cidade do México, México: 23.000,000 habitantes;
  6. Xangai, China: 22.120,000 habitantes;
  7. São Paulo, Brasil: 22.400,000 habitantes;
  8. Nova York, Estados Unidos: 22.100,000 habitantes;
  9. Cairo, Egito: 2.,000,000 habitantes;
  10. Daca, Bangladesh: 20.200,000 habitantes;
  11. Pequim, China: 19.800,000 habitantes;
  12. Lagos, Nigéria: 19.400,000 habitantes;
  13. Karachi, Paquistão: 17.800,000 habitantes;
  14. Los Angeles, Estados Unidos: 17.700,000 habitantes;
  15. Osaka, Japão: 17.700,000 habitantes;
  16. Moscou, Rússia: 17.300,000 habitantes;
  17. Calcutá, Índia: 16.800,000 habitantes;
  18. Buenos Aires, Argentina: 16.400,000 habitantes;
  19. Istambul, Turquia: 16.000,000 habitantes;
  20. Rio de Janeiro, Brasil: 13.200,000 habitantes;

Apesar de serem consideradas motores do desenvolvimento da economia global, as megacidades apresentam diversos problemas. Por isso, é fundamental que sejam desenvolvidas políticas públicas que alcancem todos os habitantes desses grandes centros urbanos, reduzindo as desigualdades existentes.